A FDA (US Food and Drug Administration) comunicou em seu site, em 28.02.2012 a aprovação de modificações nas informações de bulas dos medicamentos contendo Statinas, drogas utilizadas no tratamento da Hipercolesterolemia. Essas modificações tem a finalidade de oferecer  ao publico mais informações que permitam sua utilização de maneira  eficaz  e segura.

As modificações de informaçãoes em bula se referem a:

Controle de Enzimas Hepáticas, Eventos adversos, Interações medicamentosas e informações adicionais para profissionais de saúde e pacientes.

Controle de Enzimas Hepáticas

Na atualidade as bulas recomendam que as enzimas hepáticas devem ser dosadas antes do inicio do tratamento, periodicamente e a critério clínico.

A FDA considera desnecessária as medidas periódicas das enzimas  pois a lesão hepática grave com statinas é rara e imprevisível e que o controle rotineiro das enzimas hepáticas não parece ser eficaz na detecção ou prevenção da lesão hepática grave. Portanto as enzimas hepáticas devem ser medidas antes do início do tratamento e posteriormente, sómente a critério clínico.

Eventos Adversos

As bulas devem conter informações do potencial de provocar lesões não graves e reversíveis sobre a função cognitiva (confusão mental, amnesia, etc) bem como sobre o risco de hiperglicemia e elevação da hemoglobina glicada.  No entanto os benefícios cardiovasculares dessas drogas superam, esses que foram considerados pequenos riscos.

Interações medicamentosas

O uso da lovastatina deve ser feito com cautela para certas condições em que está contraindicada bem como em associação com outros medicamentos pelo aumento do risco de lesão muscular. Os profissinais de saúde devem estar atentos às recomendações de contraindicações e uso em associação com outros medicamentos, contidas em bulas.

Informações adicionais para pacientes e profissionais de saúde.

Pacientes e Profissionais de saúde devem ser informados do risco de lesão hepatica grave, outros eventos adversos como sobre o Sistema Nervoso Central com manifestações de confusão mental ou amnésia, mesmo sendo geralmente leves e transitórias. Importante ainda são as contraindicações e uso em associação com outros medicamentos especialmente a lovastatina.

Statinas mais frequentemente usadas no Brasil:

Sinvastatina, Atorvastatina, Rosuvastatina. A lovastatina, mencionada no comunicado da FDA é bem menos utilizada.
As statinas são encontradas nas farmácias com apresentações de genéricos e diferentes nomes comerciais.
A sinvastatina é vendida na Farmácia Popular, mediante apresentação de receita médica atualizada com desconto de 70 a 90%.
O uso das statinas deve ser feito de forma contínua não podendo ser suspensas após a normalização dos níveis de colesterol no sangue.

VOLTAR