Informações do Autor

Dr. Augusto Pimazoni-Netto
Coordenador do Grupo de Educação e Controle do Diabetes do Hospital do Rim e Hipertensão da Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Um grupo de pesquisadores do National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Disease, sob o comando da Dra. Kristina Rother, mostrou que alguns adoçantes artificiais não-nutritivos (NNS) estão presentes no leite materno.

A equipe coletou amostras de leite materno de 20 nutrizes voluntárias, independentemente de serem ou não usuárias frequentes de NNS.

Os adoçantes artificiais sacarina, sucralose e acesulfame estavam presentes em 65% das amostras, enquanto que o aspartame não foi detectado. Antes desse estudo, a sacarina era o único NNS reportado como presente no leite materno em usuárias desse produto.

Esses novos dados mostram que vários tipos de NNS podem passar para o leite materno. Os investigadores também descobriram que 66% das nutrizes que não estavam fazendo uso de NNS também apresentaram níveis detectáveis de NNS no leite materno sugerindo, assim, que muitas pessoas não têm conhecimento de que adoçantes artificiais possam estar presentes em vários alimentos e bebidas que consomem.

Pesquisas adicionais são necessárias para determinar se a exposição a NNS via leite materno pode afetar os bebês. Esse achado representa um desenvolvimento importante em nossa visão sobre esse assunto.

Referência bibliográfica (artigo original)

1. Sylvetsky Meni AC et al. Non-nutritive sweeteners in breast milk. Journal of Toxicology and Environmental Health 2015, Aug 12.

VOLTAR