Natal e ano novo chegando e já têm muita gente aproveitando as festas de confraternização.

Passar esses bons momentos com família e amigos é um dos melhores prazeres da vida, mas muitas vezes nesses momentos perdemos um pouco o controle da alimentação e das bebidas. Pra quem possui Diabetes, existe a necessidade de alguns cuidados específicos para evitar que o diabetes descompense.

As festas Juninas trazem em seu cardápio preparações ricas em carboidratos, o que reforça a atenção para a substituição dos alimentos que compõem o plano alimentar diário da pessoa com diabetes.

Os pratos típicos da Festa Junina são preparações a base de: milho, amendoim, batata-doce e mandioca. Nessa época todos precisam ficar atentos para não passar do ponto, o portador de Diabetes, muito mais.

Mas é possível desfrutar de delícias, como o pé-de-moleque, a batata doce, a canjica e a cocada, entre outras tentações e, mesmo assim, manter a glicemia sob controle. Não há restrição, mas moderação é o segredo. Comer moderadamente é sempre a melhor saída.

Trabalhar com Diabetes é mesmo abrir uma caixinha de surpresas todos os dias. Às vezes uma surpresa boa, outras nem tanto assim.

Me pediram para escrever sobre alimentação na atividade física para pessoas com Diabetes, e imediatamente lembrei de uma situação lá atrás, quando atendi uma garotinha de 13 anos, recém diagnosticada com Diabetes e que estava bastante triste sobretudo porque foi orientada a parar seu treino de ballet já que o risco de hipoglicemias era muito grande. Era final de ano e os ensaios para o festival estavam a todo vapor. Foi ai que me sensibilizei a cuidar dos atletas ou praticantes de atividade física com Diabetes.

Abordagem Inicial

A primeira consulta com o nutricionista, deve ocorrer logo após a consulta com o médico que fez o diagnóstico de diabetes. Assim, toda a ansiedade em relação à alimentação vai ser atenuada e mais rapidamente haverá melhora da glicemia.

Atualmente o plano alimentar é baseado em uma alimentação saudável que considera todos os grupos de alimentos. A quantidade do alimento a ser consumido vai depender de cada caso e por isso o tratamento é individualizado.

Pagina 1 de 2