A Importância da Educação em Diabetes

Dr. Edson da Silva

  • Doutor em Biologia Celular e Estrutural (UFV)
  • Docente da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM
  • Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas dos Diabetes da UFVJM
  • Especialista em Educação em Diabetes (UNIP)

Nossa sociedade em geral carece de informações básicas sobre o diabetes mellitus e suas possíveis terapias. Neste sentido, os profissionais de saúde e os pacientes com diabetes devem ser encorajados diariamente a compartilhar os conhecimentos atuais sobre as diferentes opções de tratamento e todo o processo necessário para que o paciente possa atingir o bom controle da doença. A partir do diagnóstico do diabetes, os pacientes e suas famílias devem adquirir esse conhecimento e desenvolver habilidades necessárias para o autocuidado.

Buscando promover a qualidade de vida dos pacientes, aliviar a sobrecarga no sistema de saúde e evitar hospitalizações resultantes do diabetes mal controlado, surgiu a educação em diabetes. Saiba que nos dias atuais, a educação em diabetes é considerada parte do próprio tratamento da doença, e por isto, deve ser inserida em todos os níveis de assistência à pessoa com diabetes.

A educação em diabetes está relacionada ao processo de desenvolvimento de habilidades específicas e a incorporação de ferramentas necessárias para atingir as metas estabelecidas em cada etapa do tratamento do diabetes. Infelizmente, nem todas as pessoas com diabetes são bem orientados em relação à doença e suas consequências, o pode agravar o controle do diabetes e favorecer o surgimentos de complicações.

As iniciativas de educação em diabetes visam apoiar o desenvolvimento de profissionais de saúde para que eles estejam preparados para oferecer cuidados de alta qualidade às pessoas com diabetes e também às pessoas com risco de desenvolver diabetes. Pesquisas mostram que a prática educativa pautada no diálogo e na troca de saberes valoriza o conhecimento popular, o estímulo e o respeito à autonomia do sujeito no cuidado de sua própria saúde, e o incentivo à participação ativa no controle social, com vistas a contribuir para melhoria das condições de vida e de saúde.

Contudo, torna-se necessária a atuação dos profissionais da saúde na promoção de hábitos de vida saudáveis, seja para prevenção de complicações em portadores do diabetes, ou para prevenção do aparecimento da doença. Considerando que o profissional da área de saúde deve se comprometer com o Ser Humano, e que o processo educacional disponibiliza uma gama de possibilidades, as abordagens educativas devem ser exploradas, inclusive o uso dos recursos midiáticos, da Internet e das tecnologias da informação, tão atrativos na sociedade atual. Hoje em dia o educador em diabetes pode trabalhar com diversas ferramentas para desenvolver suas habilidades educativas. O uso de tecnologias como jogos, fóruns online, podcasts, sites otimizados para dispositivos móveis e aplicativos para celular, Skype, YouTube, entre outros, constituem estratégias benéficas mencionadas na literatura. Mas o paciente precisa estar sempre alerta à origem das informações. Com a popularização do acesso à Internet e aos meio de comunicação há muitas informações controversas e enganosas, e só com uma boa educação em diabetes o paciente poderá identificar os riscos à sua saúde com esse tipo de informação.

Para promoção da saúde no campo do diabetes, os profissionais envolvidos na educação em diabetes precisam ser qualificados e atualizados. Neste sentido, a formação de educadores em diabetes ocorre em centros de saúde voltados para a recepção de pacientes com diabetes em países europeus, nos Estados Unidos e no Brasil. Em alguns países a profissão de educação em diabetes é formalizada. Mas, em geral, os educadores em diabetes são profissionais de saúde que aplicam em grande profundidade seus conhecimentos e habilidades nas ciências biológicas e sociais, na comunicação, no aconselhamento e na pedagogia, entre outros, para permitir que os pacientes gerenciem os desafios diários e futuros na convivência com o diabetes. No Brasil, há muitos profissionais de saúde que exercem a educação em diabetes, no entanto, não é uma atividade regulamentada como profissão no país. Profissionais brasileiros, especialmente aqueles formados nas áreas de saúde e de educação, são treinados para trabalhar na educação em diabetes.

Por fim, a educação em diabetes envolve o processo de ensino e aprendizagem, o qual deve ser realizado todos os dias e a todo contato com o paciente. Dado isto, o educador em diabetes desempenha um papel importante no incentivo e na orientação do paciente. Portanto, o educador em diabetes deve renovar constantemente o seu conhecimento sobre o diabetes, dominar o processo de ensino e aprendizagem, ter equilíbrio emocional, intelectual, ético e educacional para fazer seu trabalho de forma segura e responsável. Além disto, diante do crescente número de casos de diabetes no mundo e no Brasil, a prevenção deve ser o principal meio para o controle desta epidemia que é o diabetes mellitus. Portanto, a educação em diabetes é a principal instrumento que temos para a garantia do autocuidado que possibilitará o autocontrole por parte do paciente, o que será necessário para revertermos as estimativas crescentes de casos de diabetes.

1. AMERICAN DIABETES ASSOCIATION. Disponível em: http://www.diabetes.org/>. Acesso em 01 de set. de 2017.

2. BURKE, Sandra D.; SHERR, Dawn; LIPMAN, Ruth D. Partnering with diabetes educators to improve patient outcomes. Diabetes Metab Syndr Obes, v. 7, p. 45-53, 2014.

3. INTERNATIONAL DIABETES FEDERATION. IDF. Disponível em: http://www.idf.org. Acesso em 01 de set. de 2017.

4. SBD. Sociedade Brasileira de Diabetes. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2015-2016. São Paulo: A.C. Farmacêutica, 2016.

5. TOLEDO, Marileila Marques; COSTA, Juliana Sales Rodrigues; DA SILVA, Edson. Diabetes Educator: Current Perspectives on their Importance. JSM Diabetol Manag 1(1): 1001, 2016.

Outras Ideias e Comentários

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

!-

secretaria@diabetes.org.br

-->

SBD nas Redes