Importância do cuidado multidisciplinar no controle glicêmico de pacientes hospitalizados

Dra Denise Momesso

  • Coordenadora da Endocrinologia e do Programa de Controle Glicêmico Hospitalar do Hospital Pró-Cardíaco e Hospital Samaritano, Rio de Janeiro.
  • Professora da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.
  • Membro da Diretoria da Sociedade Brasileira de Diabetes Regional Rio de Janeiro.
  • Doutorado em Endocrinologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

O adequado controle glicêmico durante internação hospitalar está bem estabelecido como elemento de grande importância para redução da mortalidade, das complicações intra- hospitalares e do tempo de internação. Entretanto, permanece como um grande desafio na prática clínica e diversos fatores dificultam a assistência hospitalar apropriada aos pacientes com diabetes mellitus (DM) hospitalizados.

O artigo publicado recentemente no Archives of Endocrinology and Metabolism (Arch Endocrinol Metab 2018; 62 (5): 514- 522) descreve a experiência positiva da implementação do Programa Multidisciplinar de Controle Glicêmico Hospitalar no Hospital Pró- Cardíaco, Rio de Janeiro. As principais ações de suporte clínico deste programa são: formação de Comitê multidisciplinar de controle glicêmico hospitalar (CCGH); estabelecimento de protocolos clínicos com rotinas assistenciais para manejo de hiperglicemia, hipoglicemia e DM em pacientes hospitalizados; e ações de educação continuada para profissionais de saúde, pacientes com DM e familiares. O CCGH é coordenado por médico com formação em endocrinologia e composto por  médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogos e farmacêuticos que atuam de forma multidisciplinar colaborativa na assistência aos pacientes com DM e/ou alterações glicêmicas. Análises comparativas entre os indicadores de controle glicêmico obtidos antes e 3 anos após o início do programa demonstraram uma redução significativa nas taxas de hiperglicemia ≥ 180 mg/dl e ≥ 300 mg/dl de 17,8 % (p < 0,001) e 28,5% (p= 0,003),  respectivamente. As taxas de hipoglicemia ≤ 70 mg/dl foram semelhantes nos dois períodos e foi observada uma redução não significativa estatisticamente nas taxas de hipoglicemia ≤ 40 mg/dl de 34,3% (p= 0,336), demonstrando que a redução da hiperglicemia não foi acompanhada por aumento de hipoglicemia. Estes resultados corroboram a importância de ações multidisciplinares na otimização do controle glicêmico dos pacientes hospitalizados.

Dessa forma, os hospitais devem ser incentivados a desenvolver modelos gerenciados de rotinas de cuidado para pacientes com DM e/ou hiperglicemia hospitalar que possam contribuir para aprimorar a qualidade e segurança da assistência prestada a estes pacientes, visando melhora no controle glicêmico e redução de complicações. A importância do cuidado multidisciplinar com atuação de médicos endocrinologistas e de profissionais de saúde com formação em diabetes para o controle glicêmico no ambiente intra- hospitalar deve ser valorizada e estimulada, a fim de que os hospitais estejam adequadamente preparados para o cuidado das pessoas com DM.

 

Referência:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2359-39972018000500514&lng=en&nrm=iso&tlng=en

Os 10 mais lidos

Contato

(11)3842-4931

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 Vila Nova Conceição, CEP: 04511-011 São Paulo - SP

Copyright © 2019 - Sociedade Brasileira de Diabetes