Diabetes aumenta o risco de mortalidade em Mulheres com Depressão


Dr. Augusto Pimazoni Netto
Coordenador do Grupo de Educação e Controle do Diabetes do Hospital do Rim – Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

A experiência clínica mostra que a ocorrência de depressão em indivíduos com diabetes é uma característica muito comum. Não apenas isso, o fato de conseguir atingir o bom controle glicêmico tem um impacto significativo sobre a melhoria da depressão.

Mas, qual seria o mecanismo através do qual o bom controle glicêmico poderia melhorar os sintomas depressivos? Haveria alguma correlação direta entre níveis glicêmicos e intensidade da depressão? Ou seria a conquista do controle glicêmico o elemento catalisador capaz de aumentar a auto-estima das pessoas com diabetes e depressão?

O fato é que o diabetes aumenta o risco de mortalidade em mulheres com depressão, conforme demonstrou mais uma vez o estudo publicado agora em 2011, no Archives of General Psychiatry [1]. O estudo partiu de constatação anterior, segundo a qual a presença concomitante de depressão e diabetes aumenta o risco de mortalidade por todas as causas e, também, de mortalidade cardiovascular.

O estudo incluiu mais de 78.000 mulheres que participaram do Nurses’ Health Study, com idades variando entre 54 e 79 anos, no ano 2000, e que foram seguidas até o ano de 2006. Durante esse período, ocorreram 4.654 mortes, incluindo 979 mortes por doença cardiovascular.

Os resultados do estudo mostraram que, em comparação com pessoas sem diabetes e sem depressão, o risco relativo para mortalidade por todas as causas foi 76% maior para mulheres que apresentavam apenas depressão, 71% maior para mulheres que apresentavam apenas diabetes e 211% maior em mulheres com diabetes e depressão. Em termos de risco de mortalidade cardiovascular, o risco relativo foi 81% maior na presença de depressão, 167% maior na presença de diabetes e 438% maior na presença concomitante de ambas as condições.

Os autores concluíram que depressão e diabetes estão associadas a um risco significativamente aumentado de mortalidade por todas as causas e de mortalidade cardiovascular, indicando que a coexistência dessas duas condições identifica mulheres com risco particularmente alto de mortalidade.

Em resumo, confirmando dados da literatura internacional, ficou mais uma vez comprovado que a associação de diabetes com depressão está presente em grande número de pacientes atendidos em serviços de atenção ao diabetes, exigindo a definição de protocolos para a prevenção, o diagnóstico precoce e o tratamento efetivo e integrado dessa perigosa combinação.

Referência bibliográfica: 

  1. Lucas PA et al. Increased mortality risk in women with depression and diabetes mellitus. Arch Gen Psychiatry 2011 Jan; 68(1):42-50.

VOLTAR