Diabetes e saúde bucal


Dr. Augusto Pimazoni Netto
Coordenador do Grupo de Educação e Controle do Diabetes do Hospital do Rim – Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

A forma mais grave de doença gengival é a periodontite. Quando o paciente atinge esse estágio o tecido gengival começa a se afastar dos dentes fazendo surgir espaços entre os dentes e a gengiva. Esses espaços são preenchidos por germes e pus e, assim, se aprofundam. Quando isso acontece, pode haver necessidade de cirurgia gengival para salvar o dente. Se nada for feito, a infecção progride e destrói o osso ao redor do dente, que se torna móvel e frouxo, podendo cair ou necessitar de remoção.

  • Há uma prevalência aumentada de doenças gengival em indivíduos com diabetes, caracterizando essa séria doença gengival como uma das complicações associadas ao diabetes, como a doença cardíaca, o derrame cerebral e a doença renal.
  • Existe uma relação bidirecional entre doença gengival grave e diabetes: isso significa que pessoas com diabetes são mais sensíveis a doenças gengivais mas, também, as pessoas que apresentam doença gengival grave podem ter um impacto negativo sobre o controle glicêmico, contribuindo para a progressão do diabetes.
  • O mau controle do diabetes aumenta o risco do desenvolvimento de doença gengival grave, provocando perdas de dentes significativas. Como todas as infecções, a doença gengival grave pode ser um fator causal do aumento da glicemia e pode tornar mais difícil o controle do diabetes.
  • Outros problemas orais associados ao diabetes incluem infecções causadas por fungos que crescem na boca, bem como uma situação de boca seca que causa dor, úlceras, infecções e cáries.
  • Como prevenir problemas dentais relacionados ao diabetes? O controle adequado dos níveis glicêmicos é essencial para prevenir complicações bucais. Visitas regulares ao dentista devem ser feitas a cada seis meses. Para controlar infecções fúngicas, além do bom controle glicêmico, deve-se evitar o tabagismo e não se esquecer de remover e limpar adequadamente as próteses móveis.

Fonte: Diabetes and Oral Health Problems: American Diabetes Association, 2014

VOLTAR