A Batata Yacon e o Diabetes


Dr. Rodrigo O. Moreira
Doutorado em Endocrinologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
Médico Colaborador do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia (IEDE) do Rio de Janeiro

Várias vezes fui abordado no consultório com uma pergunta: "Doutor, o senhor já ouviu falar da Batata Yacon? É verdade que ela pode ajudar no tratamento do Diabetes?".

Sempre tentei dar uma despistada, falando que não a conhecia bem e que não deveria existir nada de muito concreto sobre o assunto. Agora, com a coluna no Site da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), mais uma vez a pergunta apareceu, desta vez vinda de um de nossos leitores.

Resolvi então que era hora de procurar um pouco mais sobre esta batata e rever o que existe de evidência científica sobre seu uso pelo paciente diabético.

A chamada Batata Yacon (ou simplesmente Yacon [Smallanthus sonchifolius]) é uma raiz originária da região dos Andes. Durante anos ela foi consumida pelos Incas e pela população Andina, mas não existem grandes relatos de suas propriedades medicinais nesta população.

Além da própria batata em si, parece que suas folhas também apresentam propriedades interessantes. O uso desta folha sob a forma de chás foi disseminada para a Europa e para o Japão, de onde parecem ter vindo os primeiros relatos de possíveis efeitos benéficos sobre os níveis de glicose.

Quando realizei a busca por evidências científicas das folhas da Yacon, poucos artigos interessantes apareceram. Existem alguns artigos, publicados por um grupo de pesquisadores da Argentina, que investigaram os efeitos das folhas da Yacon nos níveis de glicose de camundongos diabéticos (acho importante grifar a palavra camundongos para deixar bem claro que não são estudos em seres humanos).

Os autores conseguiram demonstrar que algumas das substâncias presentes nas folhas da Yacon realmente tem efeitos hipoglicemiantes. Mais recentemente, eles conseguiram até mesmo identificar estas substâncias. Parece que parte destes efeitos é secundário a um aumento da secreção de insulina pelo pâncreas.

Mais recentemente (já em 2010), um grupo de pesquisadores Chineses sugeriu, por outro lado, que parte dos efeitos hipoglicemiantes parece ser relacionado a uma diminuição da absorção de glicose no intestino. Obviamente, o número de estudos é muito pequeno e ainda não existe um consenso total sobre todas as propriedades das folhas da Yacon.

Depois de ler o parágrafo acima, acho que ficamos bem empolgados com o Chá de Folhas de Yacon. Mas temos que ter cuidado. Conforme já disse (e direi sempre) nesta coluna, precisamos demonstrar sempre que uma medicação é eficaz, mas que também é segura.

Ao continuar minha busca pela literatura científica, encontrei um artigo muito interessante publicado este mês por um grupo de pesquisadores brasileiros, mais especificamente, de Ribeirão Preto. Os autores investigaram não apenas os benefícios da chá das folhas de Yacon, mas também seus efeitos sobre os rins.

Os autores concluíram que os efeitos das folhas do Yacon sobre a glicose é transitório e que seu uso prolongado leva a uma importante lesão renal. Desta forma, fica aqui nosso alerta. Parece que o Chá com Folhas da Yacon tem alguns riscos e estes riscos podem ser muito maiores que os benefícios.

Mas e quanto a Batata Yacon? O grande problema da batata comum é a grande quantidade de carbohidratos (que são aborvidos sob a forma de glicose) e, consequentemente, de calorias. A Batata Yacon é rica em um carbohidrato diferente chamado inulina (um tipo de frutano).

Por ter uma menor absorção que os carbohidratos comuns, a inulina tem um menor valor calórico e, com isso, acaba elevando menos a glicose no sangue. Além disso, por conta da inulina, a Yacon tem um gosto mais adocicado (parecido com pêra ou melão) e deve ser ingerida crua.

Como todos podem ver, a Batata Yacon realmente pode ser utilizada pelo paciente diabético. Mas importante: ela não substitui nenhum medicamento nem deve ser utilizada isoladamente para o tratamento do DM.

Ela parece ser uma opção saudável, podendo ser utilizada como um substituto bem interessante para pequenas refeições ao dia (como colação ou lanche da tarde). Também é importante ressaltar que ela não deve ser consumida em excesso.

Ainda existe muito mais sobre a Batata Yacon na Internet. Mas cuidado: muitas destas informações vem de Sites duvidosos, falando apenas de seus benefícios e não citando nada de seus efeitos colaterais.

Na dúvida, converse com seu endocrinologista ou sua nutricionista sobre o assunto. E se conhecer mais algum produto interessante que "anda pela boca do povo", mande para nós que daremos uma visão mais científica sobre o assunto.

Referências Bibliográficas

Genta SB et al. Hypoglycemic activity of leaf organic extracts from Smallanthus sonchifolius: Constituents of the most active fractions.Chem Biol Interact.2010;185(2):143-52.

Aybar MJ et al. Hypoglycemic effect of the water extract of Smallantus sonchifolius (yacon) leaves in normal and diabetic rats, J. Ethnopharmacol. 2001;74:125–132.

Xiang Z et al. Anti-diabetes constituents in leaves of Smallanthus sonchifolius.Nat Prod Commun.2010;5(1):95-8.

Oliveira RB et al. Renal toxicity caused by oral use of medicinal plants: the yacon example. J Ethnopharmacol.2010; no prelo.

VOLTAR

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes