A cirurgia metabólica que  tem se mostrado eficaz na redução das comorbidades bem como  na remissão do diabetes é motivo de estudo em nosso meio. Precisamos conhecer melhor os mecanismos envolvidos na melhora do diabetes. Esta melhora ou até a remissão da doença, é ligada a redução de peso, aumento de GLP-1, queda da grelina ou um conjunto destes fatores?

As primeiras evidências de nível A de eficácia da cirurgia gastrointestinal em obesos diabéticos foram publicadas online pelo jornal  New England Journal of Medicine.

O estudo conduzido por Schauer da Cleveland Clinic , dentro de um ano, a remissão da taxa do diabetes com cirurgia bariátrica era aproximadamente 40% (bypass gástrico de 42%, manga gástrica de 37%) comparados a aproximadamente 12% para os pacientes conduzidos com o melhor tratamento disponível. Os pacientes tinham um índice de massa corporal (IMC) entre 27 e 43.

O Estudo ORIGIN (Outcome Reduction with an Initial Glargine INtervention) foi desenhado em 2002, tendo seu primeiro paciente aleatorizado em 2003 e o último em 2005. Foram 12.527 pacientes seguidos até dezembro de 2011. O objetivo do estudo ORIGIN era responder à seguinte pergunta: Os pacientes de alto risco para doença cardiovascular (DCV) com mais de 50 anos, portadores de diabetes tipo 2, diagnosticados até 1 ano ou poratdores de disglicemia (GJA ou TGD), se beneficiariam na redução de desfechos cardiovasculares com uso precoce de insulina, atingindo-se glicemia de 95mg/dl no jejum, comparando-se ao tratamento convencional (metformina e/ou sulfoniluréia)? Em outro braço, este duplo cego, os pacientes recebiam placebo ou Omega 3, na dose de 1 grama dia, com o mesmo propósito de desfecho.

Os resultados que foram apresentados hoje no American Diabetes Association 72nd Scientific Sessions, Philadelphia, mostraram que não houve nenhuma diferença estatisticamente significativa entre os dois grupos, Insulina Glargina e tratamento convencional. Também...

Como sabemos, o Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2) é uma doença heterogênea caracterizada por defeitos na secreção de insulina e sensibilidade insulínica. A resistência insulínica é o fenômeno inicial e a função da célula beta declina gradualmente até surgir a hiperglicemia. Muitos mecanismos têm sido propostos como causas da resistência insulínica, tais como o aumento de ácidos graxos não esterificados, de citocinas inflamatórias e de adipocinas, além da disfunção endotelial e das células beta, glicotoxicidade, lipotoxicidade, defeitos na ação de incretinas (GLP1 e GIP) e depósito de substância amiloide [Stumvoll,2005 ; Nyenwe, (2011); DeFronzo 2009].

O bypass gástrico e outros tipos de cirurgia bariátrica têm mostrado serem efetivos no tratamento do diabetes tipo 2, diminuindo a mortalidade a longo prazo, em comparação com o melhor tratamento clínico [Buchwald, 2009; Sjostrom, 2007;  Sjostrom, 2004]. Em seguimento de até 14 anos, observou-se remissão do DM2 em 83% dos pacientes submetidos ao bypass...

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes