A Cirurgia Metabólica e a remissão do diabetes tipo 2


Dr. João Eduardo
Professor Assistente da Disciplina de Endocrinologia
Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
Coordenador do Departamento de diabetes no idoso da SBD

A cirurgia metabólica que  tem se mostrado eficaz na redução das comorbidades bem como  na remissão do diabetes é motivo de estudo em nosso meio. Precisamos conhecer melhor os mecanismos envolvidos na melhora do diabetes. Esta melhora ou até a remissão da doença, é ligada a redução de peso, aumento de GLP-1, queda da grelina ou um conjunto destes fatores?

As primeiras evidências de nível A de eficácia da cirurgia gastrointestinal em obesos diabéticos foram publicadas online pelo jornal  New England Journal of Medicine.

O estudo conduzido por Schauer da Cleveland Clinic , dentro de um ano, a remissão da taxa do diabetes com cirurgia bariátrica era aproximadamente 40% (bypass gástrico de 42%, manga gástrica de 37%) comparados a aproximadamente 12% para os pacientes conduzidos com o melhor tratamento disponível. Os pacientes tinham um índice de massa corporal (IMC) entre 27 e 43.

No estudo conduzido por Mingrone da Universidade Católica de Roma - Itália e no Centro Médico de Nova York-Presbyterian/Weill Cornell, as taxas da remissão eram aproximadamente 85% para a cirurgia bariátrica (bypass  gástrico de 75%, derivação biliopancreática de 95%) e zero para o tratamento clínico nos pacientes com o IMC maior de 35.

Nos grupos cirúrgicos, a perda de peso e IMC não foram preditores do  controle do diabetes, o que sugere que  tais procedimentos cirúrgicos possam exercer os efeitos no diabetes que são independentes da perda ponderal.

VOLTAR