High plasma uric acid concentration: causes and consequences Diabetology & Metabolic Syndrome, May 2012


Dra. Marília de Brito
Professora Associada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

O aumento do ácido úrico no plasma é associado com doenças como a artrite gotosa e o cálculo renal. Além disso, nos últimos anos , o ácido úrico tem sido  associado com o aumento do risco cardiovascular e da doença renal(litíase). A hiperuricemia vem sendo relacionada com o maior risco de desenvolvimento de  alterações metabólicas presentes em diversas patologias, dentre elas a obesidade , o Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2) e a Síndrome Metabólica. Além destas alterações metabólicas os níveis elevados de ácido úrico podem contribuir para a disfunção endotelial por alterar a biodisponibilidade do oxido nítrico e , portanto aumentar o risco cardiovascular.

O presente trabalho constitui uma revisão sobre as diferentes patologias associadas com os níveis alterados de ácido úrico no plasma e, os principais fatores de risco preditores de seu aumento como a maior idade, a etnia (African-Americans), presença de doença renal e maior ingesta de álcool. O ácido úrico circula ligado a albumina sendo responsável por 2/3 da capacidade anti-oxidante do plasma. Há um balanço fino entre a produção de ácido úrico e sua excreção renal. Vários fatores comuns da dieta tem efeito uricosúrico como a maior ingesta de produtos lácteos e produtos com maior concentração de vitamina C. A maior ingesta de álcool induz a um aumento do ácido úrico e a maior ingesta de café por aumentar a sensibilidade à insulina, resultaria em diminuição dos seus níveis no plasma. Um dado importante discutido pelos autores é que os maiores níveis plasmáticos de ácido úrico no plasma pela sua atividade anti-oxidante seriam protetores ao desenvolvimento de várias doenças como doença de Parkinson e esclerose múltipla.

Desta forma podemos inferir pela presente revisão que a hiperuricemia além de ser um fator de risco para diversas doenças metabólicas poderia ter também um efeito protetor pela sua capacidade anti-oxidante.

Key messages:

O ácido úrico é um potente anti-oxidante plasmático.

A hiperuricemia é associada  com várias doenças como artrite gotosa,cáculo renal,aumento do risco cardiovascular e das   alterações metabólicas presentes na obesidade , no Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2) e na Síndrome Metabólica.

A hiperucimeia, pela capacidade anti-oxidante do ácido úrico, poderia ter um efeito protetor para o desenvolvimento de várias doenças degenerativas.

A dieta tem uma influência importante na determinação dos níveis de ácido úrico no plasma.

Revisor:

Prof Marília de Brito Gomes, PhD                                                               
Professora Associada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

VOLTAR

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes