O comentário é sobre um estudo chamado The Brazilian Study on Practices of Diabetes Care (BDMPS), que avalia os dados sobre controle glicêmico e fatores de risco cardiovascular do diabetes tipo 1 e tipo 2, comparando com as recomendações internacionais de controle na pratica médica.

Os autores coletaram dados de pacientes atendidos em 3 de 5 regiões do Brasil durante 2 semanas. No total foram 1.385 participantes do estudo. Foi avaliada Hipertensão definida como uma pressão arterial ≥ 130/80mmHg; dislipidemia como LDL-colesterol ≥ 100 mg / dl ou HDL-colesterol <40 mg / dl para homens e <50 mg / dl para mulheres ou triglicérides ≥ 150 mg / dL, obesidade central, circunferência abdominal > 90 centímetros em homens e > 80 cm em mulheres. O controle glicêmico foi definido como uma hemoglobina glicada ≤ 7%. Durante a visita de inclusão, os pacientes foram questionados e avaliados quanto ao perfil demográfico,...

O aumento do ácido úrico no plasma é associado com doenças como a artrite gotosa e o cálculo renal. Além disso, nos últimos anos , o ácido úrico tem sido  associado com o aumento do risco cardiovascular e da doença renal(litíase). A hiperuricemia vem sendo relacionada com o maior risco de desenvolvimento de  alterações metabólicas presentes em diversas patologias, dentre elas a obesidade , o Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2) e a Síndrome Metabólica. Além destas alterações metabólicas os níveis elevados de ácido úrico podem contribuir para a disfunção endotelial por alterar a biodisponibilidade do oxido nítrico e , portanto aumentar o risco cardiovascular.

O presente trabalho constitui uma revisão sobre as diferentes patologias associadas com os níveis alterados de ácido úrico no plasma e, os principais fatores de risco preditores de seu aumento como a maior idade, a etnia (African-Americans), presença de doença renal e maior ingesta de álcool....

Autores: Ramires Alsamir Tibana, Guilherme Borges Pereira, Jéssica Cardoso de Souza, Vitor Tajra, Denis Cesar Leite Vieira, Carmen Silvia Grubert Campbell, Claudia Regina Cavaglieri, Jonato Prestes

Diabetology & Metabolic Syndrome 2013, 5:27

O presente estudo aborda um importante componente do tratamento da Síndrome Metabólica (SM) e da redução do risco cardiovascular: o efeito do exercício físico sobre os níveis pressóricos. O objetivo da pesquisa foi avaliar os efeitos de oito semanas de treinamento de resistência sobre os níveis pressóricos em 24 horas em pacientes com e sem SM. Os autores objetivaram demonstrar uma redução nos níveis pressóricos durante o sono e também durante as atividades diárias nos pacientes com SM.

Participaram do estudo 9 mulheres com SM e 8 sem SM, todas sem experiência com treinamento de resistência ou prática regular de exercício físico. As mulheres sem SM eram normotensas e foram excluídas as diabéticas de ambos os grupos. Os...

Pagina 2 de 2

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes