Associação das Medidas Antropométricas de Localização de Gordura Central com os Componentes da Síndrome Metabólica em uma Amostra Probabilística de Adolescentes de Escolas Públicas.


Dra. Marlene Merino
Nutricionista da Universidade Federal Fluminense
Doutora em Ciências da Nutrição IN-UFRJ
Coordenadora do departamento de Metabologia e Nutrição da Sociedade Brasileira de Diabetes 2014/2015

Associação das medidas antropométricas de localização de gordura central com os componentes da Síndrome Metabólica em uma amostra probabilística de adolescentes de escolas Públicas.Marlene Merino Alvarez, Ana Carolina R. e Vieira, Rosely Sichieri, Gloria V. da Veiga.Arq Bras Endocrinol Metab 2008;52/4 (649:657).

O acúmulo de gordura central está associado à presença de alterações metabólicas que indicam risco cardiovascular, as quais são descritas como componentes da síndrome metabólica (SM) cujo aumento da prevalência tem sido observado em jovens obesos. . Em estudos epidemiológicos são utilizadas medidas antropométricas, tais como circunferências da cintura (CC), razão cintura/quadril (RCQ), razão cintura/estatura (RCE)  para avaliar gordura corporal na região central devido a sua praticidade e baixo custo já que, métodos mais sensíveis  como a tomografia computadorizada e  a ressonância magnética são inviáveis nesse tipo de estudo.

Em adolescentes, a questão parece ser ainda mais complexa. A RCQ pode ser uma medida inapropriada para esta faixa etária já que a largura pélvica modifica-se rapidamente durante o estirão do crescimento e o índice pode estar refletindo mais essa variação do que, propriamente, o acúmulo de gordura. Por outro lado, a CC foi considerada melhor índice antropométrico para predição de fatores de risco para doença cardiovascular  em adolescentes americanos.  Um outro indicador, também sugerido, é a relação cintura/estatura, teoricamente um bom marcador para  monitorar  excesso de peso em jovens, porque  considera o crescimento tanto da cintura quanto da estatura. Além dos diferentes marcadores, diversas metodologias e nomenclaturas têm sido utilizadas para descrever as medidas antropométricas que estimam gordura central, sobretudo a CC para qual já foram citados,14 locais diferentes para sua aferição o que compromete a comparabilidade dos dados.

Foi desenvolvido um estudo com amostra probabilística de 610 adolescentes de 12 a 19 anos, estudantes da rede de ensino estadual, da cidade de Niterói, Rio de Janeiro, com objetivo de avaliar as medidas antropométricas  que estimam localização de gordura central e sua associação com os componentes da síndrome metabólica em adolescentes, verificando se este efeito é independente do índice de massa corporal (IMC) e do % de gordura corporal (%GC).

 Foram aferidos o peso (kg), estatura (cm), obtido o índice de massa corporal (IMC = peso/estatura²), as circunferências da cintura (na menor circunferência troncal), do quadril (na circunferência máxima sobre as nádregas) e abdominal (na cicatriz umbilical). Calculou-se a  RCQ (circunferência da cintura em cm / circunferência do quadril em cm) e a RCE (circunferência da cintura em cm / estatura em cm ).

A composição corporal foi estimada por meio da bioimpedância elétrica, utilizando-se o analisador de composição corporal TANITA TBF – 305 (sistema perna a perna). A aferição da pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD), foi realizada com um manômetro digital. Foram analisadas as dosagens de glicose, HDL-C e triglicerídeos pelo método enzimático automatizado. Foram obtidos o LDL-C (Low-density lipoprotein Cholesterol) e o  HOMA-IR (Homeostatic Model Assessment – Insulin Resistance). Avaliou-se a associação entre as variáveis antropométricas de adiposidade central e as variáveis bioquímicas e PA  por meio da regressão linear bivariada e múltipla, ajustada pelas variáveis IMC ou percentual de gordura corporal e idade. Para todas as análises levou-se em consideração a expansão da amostra e o efeito do desenho da amostra por conglomerado, utilizando-se o programa estatístico SAS.

No estudo foram encontradas associações das diferentes medidas  antropométricas de acúmulo de gordura central com os componentes da SM, que variaram com o gênero. Verifica-se nos meninos que apenas as variáveis  CC e RCE mantiveram a associação positiva e significativa com  triglicerídeos. O efeito da CC sobre a variação da PAS também se manteve positivo e significativo e independente do % de gordura, mas não do IMC.  Para meninas quase todas as medidas, com exceção da RCQ, mantiveram a associação positiva com PAS,  independente de % de GC, mas não independente de IMC, assim como se verificou para CA com HOMA. Dentre as medidas antropométricas a CC foi a que apresentou melhor desempenho e a RCQ foi a pior medida de associação, não apresentando efeito significativo para nenhuma das variáveis investigadas.

Conclui-se que a CC foi a melhor medida de localização de gordura central associada  aos fatores de risco para doença cardiovascular nos adolescentes avaliados, particularmente para triglicerídeos, evidenciando-se a importância da aferição desta medida na prática clínica  e em estudos de triagem de adolescentes em risco.

VOLTAR