Novo Guideline publicado pela Academia Americana de Pediatria é o primeiro Guia de recomendações para o manejo da criança e adolescente com Diabetes tipo 2


Dr. Mauro Scharf
Coordenador do Departamento de Diabetes no Jovem da SBD
Diretor do Centro de Diabetes Curitiba.

Em recente publicação da academia americana de pediatria,  com o título "Management of Newly Diagnosed Type 2 Diabetes Mellitus (T2DM) in Children and Adolescents" Kenneth C. Copeland et al, publicada na revista Pediatrics January 28, 2013; DOI: 10.1542/peds.2012-3494, publicada originalmente online, a academia apresentou um Guideline para o manejo do diabetes tipo 2 na infância e adolescência.

Essa publicação é motivada pelo aumento exponencial da prevalência da obesidade observada nas últimas três décadas na América do Norte que tem levado a população pediátrica americana a uma série de problemas de saúde, incluindo o diabetes tipo 2, doença essa que anteriormente afetava somente adultos.

Esse Guideline vem de encontro à necessidade da comunidade médica em uniformizar o atendimento a essa enorme quantidade de jovens entre 10 e 18 anos de idade que está iniciando com diagnóstico de diabetes tipo 2 e é baseado em evidências, sendo o primeiro guideline a prover esse tipo de informação para esta faixa etária.

A elaboração destas diretrizes foram realizadas em conjunto com a ADA, Associação Americana de Diabetes, Sociedade de Endocrinologia Pediátrica, Academia Americana de Médicos de Família e Academia Americana de Nutrição.

De uma forma resumida, o Guideline recomenda o início de tratamento com insulina no momento do diagnóstico para todos pacientes que apresentarem cetose ou em cetoacidose diabética, hiperglicemia significativa e naqueles pacientes onde a distinção entre o diabetes tipo 1 e o tipo 2 não for claro.  Em todos os outros casos, a metformina é recomendada como primeira escolha, acompanhada de programa de modificação do estilo de vida, terapia nutricional e atividade física..

O guia inclui recomendações para a monitorização dos pacientes pediátricos, controle glicêmico e regimes para implementação de insulina, além de guias para nutrição e recomendações de atividade física.

É importante comentarmos que essa explosão do número de crianças com diabetes do tipo 2" ainda não é um fenômeno observado no Brasil, onde a maioria das crianças apresenta achados compatíveis com Síndrome Metabólica,  porém a hiperglicemia ainda é um componente menos prevalente, porém as recomendações são perfeitamente aplicáveis para nossas crianças.

Para acessar o artigo na sua íntegra segue o link com o Guideline: http://migre.me/d6mD9

Uma boa leitura a todos!

VOLTAR

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes