Caro Reginaldo,

Obrigado pela homenagem e o destaque que me foi dado em seu Boletim de 25/09. "Criado pelo pioneiro e visão de Laerte Damaceno - hoje dedicado ao cuidado das flores de sua chácara em Vitória".

Ainda não é o caso, pelo caso, que tenho com o diabetes, mas estaria em boa companhia e neste sentido dou dois exemplos:

Frederick Winslow Taylor (1856-1915), que é considerado o pai da administração científica, aposentou-se aos 47 anos para cuidar de suas flores.

Charles Darwin passou grande parte de sua vida em suas estufas de plantas na Down House, sua casa nos arredores de Londres observando o comportamento das mesmas.

Estava às vésperas de viagem para o EASD o que me fez aguardar o meu retorno para relatar-lhe um pouco do que vi no EASD por uma visão muito pessoal.

E. A. M. Gale, inegavelmente, é a grande liderança da diabetologia mundial...

Na abertura do Congresso Mundial de Diabetes, o Sr. Martin Silink, presidente da IDF, comunicou que a epidemia do diabetes está  evoluindo mais depressa do que foi pensado anteriormente.  Esperávamos 7 milhões de casos este ano e teremos 10 milhões.

No evento, realizado em Montreal, entre os dias 18 e 22 do corrente mês foi declarado que temos este ano 285 milhões de pessoas no mundo com diabetes. Em 2030, caso esta progressão continue, serão  435 miilhões de pessoas.  A maioria está localizada em paííses em desenvolvimento. A Indiia com 50 milhões é o maior deles, seguido pela China com 43,2 milhões . Os Estados Unidos tem 26,2 milhões.

A SBD, calcula que no Brasil,  existam  entre 10 a 12 milhões de pessoas com diabetes.  Uma grave denúncia foi feita pelo Presidente do IDF. Ele diisse que nos países pobres muitas crianças morrem pela falta de insulina. Estas crianças seriam em...

IDF (Federação Internacional de Diabetes), o NHLBI (Instituto do Coração, Pulmão e Sangue dos Estados Unidos), a AHA (Associação Americana do Coração), a WHF (Federação Mundial do Coração), a IAS (Sociedade Internacional de Arteriosclerose) e a IASO (Associação dos Estudos de Obesidade) acabaram de liberar uma declaração de consenso sobre o assunto.

Esta declaração representa um passo gigantesco para uma  definição unificada desta síndrome. O consenso, recém -liberado, declara  que o indivíduo necessita ter, pelo menos, três dos cinco critérios clínicos definidos como componentes da síndrome metabólica.  Não é obrigatória a presença de qualquer um destes critérios.

Os pontos de corte de cada um dos critérios foram bem definidos, exceto para os valores da circunferência abdominal, que deve ser avaliado por cada país respeitando a sua etnia, nacionalidade e regionalização.O documento final foi publicado na edição do Circulation 2009;120;1640-1645 e divulgado inicialmente online em 5 de Outubro deste ano.

(veja o link abaixo)

O papel da resistência à insulina como um...

Nesta coluna, publicamos há 2 semanas uma notícia sobre a aceleração de casos de diabetes no mundo. Na ocasião relatamos a preocupação demonstrada pela Internacional Diabetes Federation, durante o seu Congresso Mundial  Anual de Diabetes em Viena. Hoje, o Ministério da Saúde do Brasil, divulgou pelo seu Departamento de Ciência e Tecnologia(DECIT), novos dados sobre as causas de mortalidade no país.

As principais informações são:

O perfil da mortalidade no Brasil está mudando. Cada vez mais pessoas estão morrendo de diabetes, fato que é atribuído pelo Ministério da Saúde ao aumento de pessoas com excesso de peso.

Em 1996, as mortes pela doença eram de 16,3 habitantes em cada 100 mil, taxa que passou para 24 a cada 100 mil em 2006. Os dados se referem à população entre 20 e 74 anos.
O aumento ocorre principalmente entre os homens com mais de 40 anos --2,3% ao ano, em média, considerado todo...

 No ano de 2009 assistimos e participamos de um intensa discussão sobre as relações de diabetes e câncer. No passado, nesta mesma coluna, mostramos os caminhos que estavam nos levando à farmacogênomica  e ao uso de medicamentos personalizados.

Na figura ao lado. poderá ser visto um transcriptoma, de um  diabético que está sendo estudado em Ribeirão Preto.

Esta semana, a revista Nature, lançou um documento denominado de "Inovações no Diagnóstico Oncológico" onde, em 162 páginas, são descritos todos os avanços tecnológicos, as oportunidades de crescimento e o futuro do mercado.Tratá-se, portanto de um relatório fundamental, para os que trabalham com estas técnicas.

Estima-se que nos Estados Unidos, em 2008, surgiram 12 milhões de novos casos com seis milhões de mortes. A Organização Internacional de Saúde espera  em 2030 o dobro do número de casos. 

O relatório da Nature - que custa mais de tres mil dólares - analisa as últimas inovações no diagnóstico oncológico e...

Implicações Clínicas da Leptina na Anorexia Nervosa 

Modelos,Magreza e Anorexia - DiabetesA publicação online do Nature/Molecular Biology apresenta em das suas newsletters, um artigo com o título acima. Os autores são J. Hebebrand, T D Muller, K Holttkamp e B Herpetz-Dahalmann que trabalham no Departamento de Psiquiatria da Criança e do Adolescente de universidades alemãs (Essen e Aachen).

A leptina foi descoberta em 1994 e o nome deriva da palavra grega – leptos – que significa magro. Os estudos iniciais foram realizados em camundongos obesos do tipo ob/ob, que perdiam o tecido gorduroso com a administração da substância. Daí o nome. Numerosos estudos, desde então vem sendo feitos sobre o seu papel na obesidade.

Como outros hormônios, a leptina é secretada de uma forma pulsátil, com um ritmo nictemeral; 50 % da sua secreção é noturna e está relacionada com as ondas lentas cerebrais e a hora da alimentação. A concentração de leptina, ainda, se...

 Em 2005 foi aprovada no Brasil, depois de uma intensa mobilização, a lei de biosegurança que liberava as pesquisas de células-tronco embrionárias.

Neste artigo pretendemos rever os principais marcos no desenvolvimento destas pesquisas e a situação atual do seu uso em diabetes. A história pode ter começado em 1981 quando o britânico Martin Evans estabelece a primeira linhagem de células-tronco de embriões em camundongos.

Em 1988, o geneticista americano James Thomson, da Universidade de Wisconsin, isola as primeiras células embrionárias humanas.

No Brasil, em 2000, o grupo de Lygia da Veiga Pereira crias as primeiras células de embriões de camundongos do país e em 2004, o laboratório de biociências, da Universidade de São Paulo importa da Universidade de Harvard, as primeiras células-tronco de embriões humanos.

Como podemos ver, estas pesquisas deram a impressão que a obtenção de células-tronco só seriam possíveis a partir de embriões.O debate ético, político, religioso foi iniciado em vários países. No principal país...

Boas notícias esta semana.

1. Para STF, SUS não deve negar tratamento.

Medicamentos caros, exames complexos e até internação em UTI entraram na lista de direitos de  brasileiros, independentemente de terem condições de financiar o tratamento.  O Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu por unanimidade que todos têm amplos direitos ä saúde e podem exigir isso do SUS. Segundo a decisão, quando o acesso a remédios e tratamentos é negado, é legítimo  que pacientes acionem a Justiça, para que o poder público arque com os custos.

Antes de ontem, os ministros confirmaram a validade de nove decisões do presidente da Corte, Gilmar Mendes, que recusaram pedidos de governos municipais, Estados e da União, para que fossem desobrigados  de pagar remédios, tratamentos e serviços de diagnóstico. Normalmente as ações são contra os municípios, mas como o SUS é integrado, o Judiciário entende que a responsabilidade deve ser das três esferas de governo.

...

Nos últimos anos a comunidade médica tem sido surpreendida pela determinação de novos valores clínicos ou laboratoriais para alguns dos parâmetros biológicos. As mudanças quase sempre são anunciadas pelas organizações de saúde internacionais ou sociedades científicas, por ocasião dos seus grandes congressos nacionais ou mundiais. Na maioria das vezes, estas mudanças são sempre para valores mais baixos, mais estritos que exigem mudanças de comportamento de vida e/ou as inclusões de novos medicamentos.

Não é incomum no âmbito dos consultórios ouvirmos expressões como “assim não dá, eu estava quase conseguindo, não vou alcançar nunca, etc”. . é preciso deixar bem claro que estas mudanças dizem respeito às medidas preventivas e são o reflexo de estudos epidemiológicos em grandes grupos populacionais, que foram observados durante muitos anos. 
O alerta principal decorre do avanço da síndrome metabólica – que atinge 25 a 35 % das populações - e é caracterizada por alterações nos níveis de colesterol,...

O importante jornal médico New England Journal of Medicine (NEJM) publicou na sua edição de 3 de agosto dois interessantes trabalhos sobre mutações genéticas que ocorrem em um certo número de diabéticos neo-natais, ou seja antes dos 6 meses de idade. Na noticia abaixo comentamos estes trabalhos e o editorial sobre os assuntos publicados no NEJM.

Os gens envolvidos são o Kir6.2 e o SUR1 e o aspecto mais importante é que nestes pacientes, o tratamento com insulina pode ser substituído por sulfonilurea e obtendo-se um bom controle metabólico. 

O diabetes neonatal é usualmente descoberto depois do aparecimento dos sinais clássicos de diabetes tais como: glicosúria, desidratação, dificuldade mastigatória e cetoacidose nos primeiros 6 meses de vida. Uma vez iniciado o tratamento a insulina pode ser retirada poucos meses depois, mas muitas vezes a doença retorna no inicio da idade adulta.

Os autores explicam que os canais sensitivos de potássio-ATP (K-ATP) se expressam...

Pagina 3 de 6

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes