O JAMA, o importante jornal científico da Academia Americana de Medicina, acredita que o "Grande Debate para o Ano de 2008" será sobre os valores a serem atingidos para a pressão arterial e o LDL- colesterol, em pacientes diabéticos.

O artigo foi publicado por Eric D, Peterson e é objeto de um editorial publicado no número de 9 de abril de 2008, com o título "The Great Debate of 2008 - How Low to GO in Preventive Cardiology ?"

O debate, já neste início de 2008, tem sido muito intenso, embora não seja novo e entrou na agenda da campanha das eleições americanas deste ano, mas os candidatos têm diferentes pontos de vista e conclusões, principlamente depois de alguns ensaios clínicos que tem mostrado posições divergentes. Veja alguns destes estudos nos nossos links ao lado.

Alguns estudiosos tem à convicção de quanto mais baixo, melhor, com a possível redução de futuros eventos,...

Introdução

Em fevereiro de 2008, o site da SBD, mostrando agilidade e independência no acompanhamento dos fatos de relevância científica, publicou a seguinte matéria na coluna “Debates”, de autoria do Dr. Augusto Pimazoni:

“A primeira bomba do ano explodiu em 16 de janeiro, quando foram anunciados os resultados do Estudo ENHANCE, que avaliou os efeitos da combinação de uma estatina (sinvastatina) com um bloqueador da absorção intestinal do colesterol (ezetimiba), em comparação com a sinvastatina em monoterapia. O desfecho primário foi medido através da avaliação da espessura da camada íntima média da artéria carótida.

No conceito clássico, quanto maior o nível de colesterol LDL, maior seria o aumento dessa espessura, acelerando o processo de obstrução arterial pela formação de placas de aterosclerose.

Pois bem, a combinação sinvastatina + ezetimiba cumpriu sua finalidade terapêutica de promover uma redução de 58% nos níveis de colesterol LDL, contra uma redução de apenas 41% conseguida pela sinvastatina em monoterapia. 

Portanto, de acordo com a...

No dia 17 de Dezembro de 2009, o MedpageToday, trouxe uma interessante reportagem sobre as 10 maiores descobertas da Medicina. Os dados foram obtidos através de uma enquete realizada pela rede ABC News com 800 cientistas no mundo inteiro. A autora do artigo é da jornalista Lauren Cox. São estes dados que trago ao conhecimento dos leitores desta coluna.

Foram consideradas descobertas feitas a partir do ano 2000 e  pesquisas que vão da bancada do laboratório à pratica médica, do laboratório, ao leito do paciente.Adotamos uma tradução livre e com alguns enxertos produtos da nossa experiência. A seguir você encontrará uma descrição destas descobertas.

1. As Descobertas do Genoma Humano Chegam à Beira do Leito

Em 2000, os cientistas começaram a corrida pela descrição do genoma humano com uma grande esperança de que a sua descrição poderia abrir o caminho para a descoberta e a cura de várias doenças.

Dois grupos...

Nos primeiros meses deste ano 4 artigos importantíssimos foram publicados comparando o tratamento cirúrgico com o tratamento clínico em pacientes diabéticos. O mais badalado, que mereceu manchetes da imprensa leiga e repercutiu nas newslletters enviadas aos médicos, foi publicado no JAMA (Ikramuddin, S et al. JAMA. 2013;309:2240-2249). O especial deste estudo foi que os pacientes envolvidos deveriam ter IMC entre 30 e 39.9. Ou seja, enveredando definitivamente pela área de diabéticos com IMC abaixo de 35, limite que era, até há pouco tempo, sugerido para a indicação da cirurgia. Em breve: 120 pacientes receberam orientação para mudança do estilo de vida (MEV) e tratamento medicamentoso intensivo, dos quais a metade foi randomizada para o bypass gástrico em Y de Roux (GC=grupo cirurgia). Ao entrar no estudo algumas médias eram: idade 49, IMC ~34 (cerca de 58-60% tinham IMC abaixo de 35), duração do DM= 9 anos e HbA1c ~9.6%. Os pacientes não cirúrgicos...

Pagina 6 de 6

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes