Glicemias mais altas, mesmo em pessoas não diabéticas, pode aumentar o risco de Demência?


Dra. Rosangela Almeida
Endocrinologista

Sabemos que diabetes mellitus é um fator de risco para o desenvolvimento de demência, porém desconhece se os níveis de glicose mais elevados que aumentam o risco de demência em pessoas sem diabetes.

O estudo teve um seguimento de 6,8 anos num total de 2067 participantes todos pertencentes ao estudo Adult Changes in Thought – 839 homens e 1228 mulheres com idade média de 76 anos no inicio do estudo, com 232 diabéticos e 1835 não diabéticos.

Foram realizados 35.264 medições de glicose em jejum e 10.208 medições de hemoglobina glicada com a finalidade de examinar a relação  entre os níveis de glicose e o risco de demência.

Observaram o desenvolvimento de demência em 524 participantes (74 com diabetes e 450 sem diabetes). Entre os participantes sem diabetes, os níveis de glicose médios mais elevados (nível glicêmico de 115 mg/dl quando comparado a um nível de glicose de 110 mg/dl)  nos últimos 5 anos, foram relacionados a um risco aumentado de demência (P=0,01). O mesmo observou-se no grupo com diabetes, níveis mais elevados de glicose média (190 mg/dl comparado a um nível glicêmico de 160 mg/dl), também foram relacionados com aumento do risco de demência (P=0,002).

Este estudo mostrou que níveis glicêmicos mais elevados podem ser um fator de risco para a demência mesmo entre pessoas não diabéticas.

Este artigo pode ser acessado: The New England Journal of Medicine, vol. 369, nº 6, 8 agosto 2013.

VOLTAR