Qual é melhor? Glicose média estimada pela A1c ou automonitorização?


Dr. Sérgio Vêncio
Médico endocrinologista
Presidente da SBD-regional Goiás
Research Fellow (Visiting Faculty) na Academisch Ziekenhuis
Free University Hospital, Amsterdan-Holanda

Em 2008, um grupo de especialistas em diabetes publicou um excelente artigo1, mostrando que a hemoglobina glicada (A1c). Um exame que reflete a média da glicose sanguínea nos três últimos meses pode gerar através da conta matemática, [(28.7 X A1C)-46.7] um índice denominado Média Glicêmica Estimada - que deveria ser impresso juntamente com o resultado da A1c, refletindo assim a média da glicose de forma mais inteligível para médicos e principalmente pacientes.

Um resultado de hemoglobina glicada de 7% corresponderia a uma glicose média de 154,2 mg/dl e assim por diante. Porém, alguns trabalhos tem mostrado que outros fatores além da glicose podem influenciar nos resultado da hemoglobina glicada, fazendo com que a média glicêmica estimada também não reflita de forma fidedigna o controle glicêmico.

Em um recente web meeting promovido pela Sociedade de Endocrinologia e Metabologia, falando sobre as novidades do último Congresso Americano de Diabetes, o Dr. Rodrigo Moreira (IEDE – RJ) trouxe dados de estudos que mostram a diferença na glicação da hemoglobina, ou seja, algumas pessoas tem a capacidade inata de promover maior glicação da hemoglobina do que outros, alterando os níveis da A1c, independente da glicemia.

Por conta dessas e outras questões, um grupo de Nova Orleans publicou no diabetes care um artigo2 que compara a glicose média estimada com a automonitorização. Os resultados são interessantes.

De forma geral, os resultados são comparáveis e se equivalem, porém observa-se uma distorção nos valores extremos da glicose média estimada (GME), conforme o gráfico ao lado.

A conclusão que se chega com esses dados é que para o controle mais adequado do diabetes, quanto mais, melhor. Glicose de jejum, pós-prandial, hemoglobina glicada, GME, e principalmente automonitorização são indispensáveis e complementares nessa busca pelo melhor controle glicêmico possível, individualizado para cada paciente.

Referências:
¹ Nathan DM, Kuenen J, Borg R, Zheng H, Schoenfeld D, Heine RJ, A1c-Derived Average Glucose Study Group. Translating the A1C assay into estimated average glucose values. Diabetes Care 2008;31:1473– 1478

² HEMPE J, SOROS A, CHALEW S. Estimated Average Glucose and Self-Monitored Mean Blood Glucose Are Discordant Estimates of Glycemic Control. Diabetes Care 33:1449–1451, 2010.

VOLTAR

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes