As dietas da moda e os milagres para emagrecer


Dra. Daniela Oliveira Magro
Nutricionista, Doutora em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP
Pesquisadora do Departamento de Cirurgia da Disciplina de Coloproctologia, FCM UNICAMP
Nutricionista, Integrante da equipe do Centro de Cirurgia de Obesidade de Campinas – CCOC

O verão é a principal estação do ano onde o corpo está em evidência. Isto é propiciado pelo aumento da temperatura que faz com que as pessoas usem menos roupas, fiquem menos tempo dentro de casa e pratiquem mais atividade física. Nesta época, as academias de ginásticas, parques e clubes ficam repletas de indivíduos que se preocupam com o corpo.

“Todo mundo quer estar em forma no verão”. Porém, isto não ocorre da noite para o dia. Para manter o peso, de forma saudável, o processo deve ser contínuo. As pessoas devem se conscientizar que a saúde deve estar em primeiro plano.

São comuns, as dietas que prometem emagrecimento rápido e milagroso (dietas “detox”; dietas com restrições severas de carboidratos;  dietas líquidas, entre outras).

Para emagrecer com saúde e manter a nova silhueta, não há mistério. A dica é adquirir novos hábitos e sem perceber, perde-se peso.

O aumento de pesquisas na área de nutrição, doenças crônico-degenerativas (Obesidade, Diabetes, Hipertensão) e atividade física, mostra que a boa saúde e forma física dependem da conscientização e do estilo de vida do indivíduo, como reflexo de uma vida saudável.

Mais o que fazer para ter uma boa saúde e forma física em todas as estações do ano sem aderir às dietas da moda e acreditar no milagre do emagrecimento?

Ainda é valida a recomendação que uma dieta de qualidade, para a saúde, deve limitar a ingestão de gorduras saturadas, deve ser adequada em proteínas e carboidratos e também fornecer vitaminas, fibras e minerais para o organismo.

O nutricionista continua sendo o profissional responsável para o planejamento e adequação de um programa alimentar, que vise sempre o bem estar físico, um modo de vida saudável, sem severas restrições alimentares.

A alimentação equilibrada e atividade física praticada de forma regular são as bases para uma boa saúde e um corpo saudável. A atividade física contribui para a perda e manutenção do peso corporal, pois acelera o metabolismo, entre 30 e 50%, deixando o organismo mais ativo metabolicamente.

Segundo o Departamento de agricultura dos Estados Unidos, um indivíduo adulto, sadio, deve ingerir, diariamente, de duas a quatro porções variadas de frutas (cerca de 10% de toda alimentação); de três a cinco porções de vegetais (cerca de 30% de toda alimentação); de duas a três porções de leite, ou iogurte ou queijo (cerca de 10% de toda alimentação); duas porções de carne, ou ave, ou peixe, ou grão (cerca de 10% de toda alimentação) e cerca de seis porções de pão, ou cereais (arroz, aveia, farelo de trigo), ou macarrào (cerca de 40% de toda alimentação). O consumo de óleo, gorduras e doces devem ser o mínimo possível, ou seja, consumo frugal. 

Vale ressaltar que o leite e derivados não devem ser retirados de forma rotineira da alimentação, exceto para os indivíduos com alergia a proteína do leite, e(ou) intolerância a lactose. Atualmente, dispomos, no mercado, de leite e derivados com baixo teor ou isentos de lactose. Estudos mostram que apenas 16% das mulheres acima de 45 anos consomem a quantidade de porções de leite e derivados recomendada. O cálcio tem papel relevante no desenvolvimento de ossos saudáveis e na redução de risco de Osteoporose.

Os carboidratos são fundamentais para fornecer energia para o organismo, assim como os cereais integrais que oferecem alto teor de fibras, responsáveis por maior sensação de saciedade e funcionamento do intestino. O glúten deve ser retirado apenas da dieta de indivíduos portadores de Doença Celíaca.               

O excesso de gordura pode causar diversos problemas à saúde. A gordura deve ser adequada no planejamento alimentar. Geralmente, a alta ingestão de gorduras pode ocasionar acúmulo de gordura nas artérias e aumento do risco de Infarto, Hipertensão, Diabetes, obesidade e cálculo biliar. 

Outro componente que deve ser consumido durante todo o dia é a água. Ela é necessária para o funcionamento dos órgãos, pois é o componente estrutural de todas as células. A água é mais importante para a vida do que os alimentos. As pessoas podem viver semanas sem comida, porém somente alguns dias sem água. Um indivíduo adulto deve ingerir por volta de dois litros de água por dia.

Os alimentos, a água e a pratica de atividade física são os melhores remédios para a boa saúde. Alguns alimentos carregam verdadeiras armas contra o câncer e doenças cardiovasculares, como é o caso das frutas e vegetais, porém outros alimentos, se consumidos em excesso podem ser verdadeiras armas a favor destas doenças, como os alimentos de origem animal, ricos em gorduras saturadas (carnes gordas, manteiga, banha, queijos gordos), além do excesso de açúcares e outros tipos de gorduras.

O indivíduo deve estar motivado a mudanças e consciente que o importante é modificar seu estilo de vida e, conseqüentemente seus hábitos alimentares, lembrando que qualquer processo deve ser gradativo e contínuo. É importante ressaltar que não existe “dieta milagrosa” para perder peso e manter a saúde, de forma saudável, em curto prazo. As orientações alimentares sempre devem ser individualizadas e as mudanças devem objetivar a qualidade de vida.

Tudo que segrega dura pouco, além de acarretar em deficiências e déficit nutricionais.

VOLTAR

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes