Este estudo teve como objetivo estabelecer a relação entre o consumo diário de leite e derivados com o risco de DM2 em uma população asiática. Trata-se de um estudo caso controle, sendo 178 casos de DM2 e 520 controles pareados participantes do estudo de lipídes e glicose Teerã. Como resultados observou-se risco 27% menor em indivíduos que consumiram 100g/dia equivalente à 97,7 mL (IC 95%:0,52 – 1,02).

O consumo de leite foi inversamente associado com o diabetes após ajuste para fatores de confusão. O consumo de leite foi associado à diminuição do risco de DM2 em homens, mas o mesmo não foi observado em mulheres. A cada 100g ou 97,7 mL no aumento na ingestão de leite correspondeu à 41% de redução do risco para DM2 já com todas as variáveis ajustadas (IC 95%: 0,39 – 0,89).

Em conclusão, não há associação significativa entre diabetes e ingestão diária de produtos...

O comportamento alimentar ocupa atualmente um papel central na prevenção e no tratamento de doenças. A alimentação, ao mesmo tempo em que é importante para o crescimento e desenvolvimento, pode também representar um dos principais fatores de prevenção de algumas doenças na fase adulta.

A utilização de modelos teóricos em saúde tem sido cada vez mais usada para   auxiliar profissionais e pacientes a entender as fases do comportamento e gerar  aconselhamentos prática para cada  uma das fases.

O modelo mais utilizado  em saúde é o Modelo Transteórico (MT)  proposto por James O. Prochaska e Carlo Diclemente  na década de 80. À  principio foi colocado como instrumento de auxílio à compreensão da mudança comportamental relacionada à saúde.

Os estágios de mudança representam o tempo, ou seja, representa quando ocorre a modificação de comportamento. Cada estágio de mudança está relacionado a uma fase com motivação e percepção diferentes frente à possibilidade de...

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes