Interessante e recém-publicado, estudo teve alguns de seus resultados apresentados durante o Congresso ATTD, no início do ano. Algo que chama a atenção desde o resumo da publicação é o aumento da média da glicemia nas crianças enquanto usavam o Pâncreas Artificial (de 147 mg/dl para 169 mg/dl). Contudo, os autores enfatizam outro aspecto associado a esse primeiro: redução de três vezes no tempo total de vigência da hipoglicemia; e, durante a noite, a mediana do tempo em hipoglicemia, que era de 2,2%, passou para 0%.

É importante lembrar que existem diferentes projetos de Pâncreas Artificial (PA) no mundo e que os resultados podem ser bastante diferentes dependendo: do algoritmo usado, da inclusão ou não de glucagon no sistema, entre outros fatores. De qualquer forma, o que se destaca neste estudo é o fato de o equipamento ter passado por um teste bastante difícil, visto que as crianças submetidas ao...

A Dra. Andressa Heimbecher, uma das notáveis colunistas do site da SBD, está recrutando pacientes para um estudo clínico para sua Tese de Doutorado. Este recrutamento por mídia eletrônica está autorizado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

A Clínica de Endocrinologia e Metabologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP seleciona homens obesos saudáveis para pesquisa clínica com novo medicamento. Pode participar quem tiver entre 18 e 50 anos e não for fumante. A pesquisa avaliará melhora nos níveis de testosterona.

Os pacientes serão avaliados em consulta de triagem e terão os níveis de testosterona no sangue dosados. Os que apresentarem baixo nível participarão do protocolo de pesquisa, que envolverá 70 voluntários. Segundo a pesquisadora Andressa Heimbecher Soares, o objetivo do estudo é buscar a correção dos níveis de testosterona causados pelo aumento do peso sem o...

Vivemos uma verdadeira epidemia de diabetes! Hoje no Brasil são mais de 12 milhões de pessoas convivendo com a doença. Segundo o Centers for Disease Control and Prevention dos Estados Unidos, 2 em cada 5 americanos vai desenvolver diabetes no decorrer de suas vidas. Como compartilhamos cada vez mais diversos aspectos culturais com aquela população, é esperado que tenhamos cada vez mais pessoas diabéticas aqui no Brasil também.

Entre as recomendações formais para a prevenção do diabetes estão a prática de uma alimentação saudável, controle do peso e atividades físicas regulares. Diversas pesquisas na área de Nutrição vem sendo realizadas e o consumo regular de alguns alimentos parece contribuir para a prevenção da doença. É claro que nenhum alimento é milagroso, mas a inclusão de alguns nutrientes e bioativos à rotina alimentar – sendo essa associada a um estilo de vida saudável – parece promover importantes benefícios. Vamos conhecê-los? 

Mirtilos...

O QUE É?

O índice glicêmico (IG), proposto pelo Dr. David Jenkins, pesquisador da Universidade de Toronto – Canadá, em 1981 , representa o efeito sobre a glicemia de uma quantidade fixa de carboidrato disponível de um determinado alimento, em relação a um alimento-controle, que normalmente é o pão branco ou a glicose, por meio da analise da curva glicêmica produzida por 50g de carboidrato (disponível) de um alimento teste em relação a curva de 50g de carboidrato do alimento padrão (glicose ou pão branco). Atualmente utiliza-se o pão branco por ter resposta fisiológica melhor que a da glicose.

QUAL A IMPORTÂNCIA DE CONSUMIR ALIMENTOS COM BAIXO IG?

Teoricamente, o que ocorre é que, ao ingerir alimentos com alto IG, o organismo libera grandes quantidades de insulina para tentar manter os níveis de glicose no sangue dentro de limites normais. Este aumento na produção insulínica contribui para menor saciedade após...

Para começar ou recomeçar, neste primeiro artigo do ano, trataremos de novidades tecnológicas e farmacológicas que cedo ou tarde chegarão ao Brasil. Como de costume, a maioria delas já está disponível em diversos outros países. Iniciaremos, então, por uma novidade que causou muita empolgação em 2015, por transmitir os resultados do sensor de glicose acoplado à bomba de insulina para o celular: o dispositivo Connect®, da empresa Medtronic®. Para quem tem o celular conectado à internet, os valores são, também, imediatamente enviados ao sistema CareLink® da empresa e podem ser visualizados em tempo real por todos aqueles que têm permissão de acesso (pais, outros familiares, profissionais de saúde, etc.). Em 2015 esse equipamento foi comercializado apenas nos EUA, mas, neste ano, essa novidade deve ser liberada por agências reguladoras em outros países (possivelmente também no Brasil).

Nessa mesma direção, e também da Medtronic®, está o Guardian Mobile®, destinado a pessoas...

É fato! A população de idosos cresce cada vez mais. Graças à maior expectativa de vida, segundo o IBGE, as pessoas com mais de 65 anos de idade devem passar de 14,9 milhões (7,4% do total), em 2013, para 58,4 milhões (26,7% do total), em 2060. Como a prevalência de diabetes também está aumentando, a conclusão que chegamos é de que teremos mais idosos diabéticos necessitando de assistência endocrinológica. Mas será que as pessoas com mais de 65 anos devem ser tratadas igualmente aos mais jovens?

A verdade é que o paciente idoso está sujeito exatamente às mesmas complicações do diabetes que o paciente mais jovem, com uma diferença importante: o risco das complicações cardíacas e vasculares é muito maior, já que a idade é um agravante. E isto já é um bom motivo para um cuidado diferenciado! Além disso, o idoso diabético quando comparado ao não diabético, está mais...

O impacto do controle intensivo da glicemia sobre os principais desfechos renais no diabetes tipo 2 (DM2) ainda não está bem esclarecido. Para avaliar esse problema, o Estudo ADVANCE randomizou 11.140 pacientes para um grupo de controle glicêmico intensivo (meta de A1C<6,5%) ou para outro grupo em controle padrão. Foram avaliados os efeitos do tratamento sobre a doença renal em estágio terminal, necessidade de diálise ou transplante renal, morte renal, níveis dobrados de creatinina para acima de 200 micromoles por litro, macroalbuminíria de início recente e progressão ou regressão de albuminúria.

Após uma mediana de 5 anos de seguimento os níveis médios de A1C foram de 6,5% no grupo intensivo e de 7,3% no grupo padrão. O controle glicêmico intensivo reduziu significativamente a risco de doença renal em estágio final em 65%, a microalbuminúria em 9% e a macroalbuminúria em 30%, em comparação ao controle padrão. A progressão da albuminúria...

O diagnóstico de Diabetes em uma criança traz um mundo de preocupações para os pais. Desde as mais imediatas: como vou aplicar insulina? Como vou conseguir ver se meu filho está com hipoglicemia? E se o açúcar no sangue subir? Até preocupações um pouco menos imediatas, mas nem por isso menos importantes: será que ele vai aceitar o diagnóstico? E na escola, como vai ser?

Este texto trata justamente dessa última pergunta: E na escola? Como será? Bem, aqui vai um passo a passo!

 

1) Plano com a escola: o primeiro passo é uma conversa com a direção da escola sobre o diagnóstico e o tratamento que a criança está realizando no momento. Doses de insulina, grau de controle do Diabetes, se a criança faz hipoglicemias, de quanto em quanto tempo precisa se alimentar... enfim, é importante que uma rotina do tratamento, alimentação e das condutas a serem adotadas em...

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes