Recursos para Diabetes: parceria e responsabilidade de todos os gestores.

Recentemente o Governo federal lançou o Plano de Ações Estratégias para Enfrentamento das Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) para os próximos 10 anos.  O Plano fundamenta-se no delineamento de Diretrizes e Ações em três eixos: vigilância, informação e monitoramento; Promoção da Saúde; Cuidado Integral. O Plano envolve diversas Instituições das diferentes esferas do governo, Universidades e sociedade civil.

No eixo do Cuidado Integral, o responsável pelo Plano é a Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), tendo como atores envolvidos as Instituições do Ministério da Saúde (MS). Esse eixo tem como objetivo o fortalecimento da capacidade de resposta do Sistema único de Saúde (SUS), visando o cuidado integrado para prevenção e o controle das DCNT. A primeira estratégia define a linha de cuidado do portador de DCNT com projeto terapêutico adequado, vinculação do cuidador e à equipe de saúde, garantindo a integralidade...

Dra. Marlene Merino Alvarez
Nutricionista do Departamento de Nutrição da SBD e da Universidade Federal Fluminense.

O azeite de Oliva é um alimento extraído das azeitonas, fruto das oliveiras, que tem sua origem na cultura mediterrânea, chegando ao Brasil na época da colonização portuguesa. O Azeite de Oliva é um clássico da culinária mundial devido ao seu sabor e aroma característicos e nos tempos atuais é também reconhecido pelos seus benefícios à saúde, sendo um dos principais ingredientes da dieta mediterrânea, considerada a mais saudável.

Classificado dentro da Ciência da Nutrição como um alimento fonte de gordura monoinsaturada, cuja ação promove o aumento do colesterol bom (HDL) e diminuição do colesterol ruim (LDL), prevenindo assim as doenças do coração e do aparelho circulatório. Outro importante benefício do azeite é auxiliar na redução da formação de radicais livres devido a sua grande quantidade de polifenóis, os quais atuam na prevenção das doenças...

A Contagem de Carboidrato é recomendada há mais de 10 anos pela Associação Americana de Diabetes (ADA) como estratégia para o plano alimentar de crianças e adolescentes com diabetes tipo 1, no entanto ainda existem poucos estudos científicos randomizados que comprovem a sua eficácia. Na prática clínica existem diversas experiências  que demonstram que a estratégia é uma ferramenta educacional muito útil para crianças com diabetes. Nesse sentido foi realizado um resumo dos principais pontos discutidos por Kawamura T (2007) numa revisão bibliográfica.

The importance of carbohydrate counting in the treatment of children with diabetes.

O consenso da Sociedade Internacional de Diabetes para Pediatria e Adolescência (ISPAD) recomenda que o total de calorias ingerido deva conter 50-55% de carboidratos (CHO), enfatizando os CHOs complexos, não refinados, ricos em fibras e moderada ingestão de sacarose; as gorduras devem ficar em torno de 30-35% e 10-15% de proteínas. Esta recomendação de carboidratos pode...

Há alguns anos é consenso entre os especialistas em diabetes que o tratamento baseado em uma alimentação saudável e atividade física regular é eficiente para o bom controle do diabetes.  No entanto, o que se verifica popularmente é um descrédito a essa conduta, muitas vezes sustentada na prática clínica por “achismos” que sentenciam a mudança de estilo de vida a uma meta inatingível para a grande maioria da população.

Diante desse cenário no mínimo equivocado e por acreditar que a informação baseada em evidências científicas ainda é o que deveria suportar a nossa prática clínica, selecionei um artigo publicado no ano passado que foi usado como referência na publicação da ADA (Associação Americana de Diabetes) de 2011 para indicar a mudança do estilo de vida no tratamento do diabetes.  Segue o resumo do artigo.

Long-term Effects of a Lifestyle Intervention on Weight and Cardiovascular Risk Factors in Individuals With Type...

O aumento dos casos de Diabetes tipo 1 (DM1) em crianças e adolescentes faz surgir diversas investigações com as  mais diversas hipóteses sobre o seu fator causal. O desenvolvimento do diabetes tipo 1 é caracterizada pela destruição autoimune das células betas do pâncreas, as quais produzem insulina. São conhecidos na literatura pelo menos 5 tipos de anticorpos associados ao diabetes tipo 1 na adolescência. Contudo também são citados alguns fatores externos que contribuem para o desenvolvimento da doença que incluem nutrição, infecções virais, peso de nascimento, idade materna, crescimento infantil acelerado, estresse e fatores socioeconômicos.

Estudos têm demonstrado que a exposição dietética ao leite de vaca precocemente pode aumentar o risco de autoimunidade de células betas e DM1, enquanto que o efeito positivo da amamentação tem sido associado ao fortalecimento do sistema imunológico da criança. Nesse sentido foi realizada recentemente uma revisão sistemática para avaliar a existência de evidências sobre...

A preocupação com a estética corporal, a princípio, parece ser a principal causa para o estímulo das práticas saudáveis no mundo atual, contudo o conceito da alimentação saudável se originou nos estudos científicos associados ao aumento da longevidade com qualidade de vida. Nas doenças crônicas, tais como Diabetes e Hipertensão Arterial, a alimentação saudável passou a ser um componente essencial para prevenção e tratamento.

Embora a dieta mediterrânea seja mundialmente conhecida pelos aspectos nutricionais positivos existentes na sua composição,  outras culturas como a brasileira também possuem vantagens nutricionais, como nossa tradicional mistura “Arroz com feijão” que possui a combinação perfeita de aminoácidos (proteínas), quando consumidos na proporção 1:3, respectivamente para arroz e feijão. Isso se justifica porque os aminoácidos que são limitantes em cada um dos alimentos isolados são complementados quando misturados.

O cardápio saudável brasileiro inclui muitos itens tradicionalmente consumidos, por exemplo o tradicional cafezinho (com adoçante), que pode...

 A publicidade de alimentos não saudáveis contribui muito para a formação de maus hábitos alimentares. Verifica-se que de cada 10 alimentos anunciados no Brasil, 7 são guloseimas e comidas industrializadas. No dia 12/12/2012, ocorreu ato público pela imediata regulação da publicidade infantil com a aprovação do PL nº 5.921/2001, com 11 anos de tramitação na Câmara.

Outros dois projetos foram aprovados recentemente na Assembleia Legislativa Paulista (Alesp) e aguardam a sanção do governador. Esses Projetos restringem a publicidade de alimentos a crianças e proíbem a venda de lanches com brindes ou brinquedos. Se aprovadas, as leis devem atingir principalmente propagandas e promoções de redes de fast food que vendem combinados de hambúrgueres e refrigerantes acompanhados de brinquedos. Um dos projetos impede também o uso de personagens e celebridades infantis na propaganda e restringe os horários para propaganda no rádio e na TV de alimentos e bebidas pobres em nutrientes, com...

Diversos estudos já demonstraram o benefício da dieta mediterrânea no combate dos eventos cardiovasculares. A dieta mediterrânea tradicional é caracterizada por um alto consumo de azeite de oliva, frutas, óleo, nozes, legumes e cereais, associada ao uso moderado de peixes, aves e vinho nas refeições, contrapondo com uma baixa ingestão de produtos lácteos, carne vermelha e carnes processadas.


Recentemente foi publicado um estudo multicêntrico com indivíduos com idades de 55 a 80 anos, sem doença cardiovascular, mas que apresentavam  risco, tal como Diabetes Mellitus ou pelo menos três fatores de risco: tabagismo, hipertensão, níveis alto de colesterol e alterações nas lipoproteínas,  excesso de peso ou obesidade, ou história familiar de doença coronária prematura.


A amostra foi randomizada para testar a eficácia de dois tipos de dietas do mediterrâneo quando comparadas a dieta controle, com baixo teor de gordura. Os participantes das duas dietas do mediterrâneo receberam respectivamente azeite extra virgem ...

 Embora pareça prático consumir o suco em vez da fruta como fonte de vitaminas e minerais, essa troca pode não ser adequada quando diz respeito a todos os aspectos nutricionais. Recentemente foi publicado um estudo na Revista "British Medical Journal", realizado com uma amostra de 187.382 americanos para investigar se o consumo de frutas e do suco de frutas se associavam ao risco de desenvolver Diabetes tipo 2. Foi verificado que maior consumo da fruta in natura, sobretudo as “berries” (frutas vermelhas), uvas, maçãs e bananas, associou-se significativamente com um risco reduzido de diabetes tipo 2. Em contra partida, o maior consumo de suco de frutas foi associado com um risco aumentado de ter a doença.

Os autores do artigo relatam diversas limitações no estudo e recomendam não extrapolar os resultados para outras populações, entretanto é importante enfatizar que as frutas in natura possuem aspectos nutricionais adicionais em relação ao...

Desde 2012 a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) estabeleceu regras para os rótulos de alguns dos produtos industrializados, as quais passaram a valer para os produtos produzidos a partir de janeiro de 2014. Essas regras são fundamentais para a padronização dos rótulos e correta informação sobre os alimentos para o consumidor. Ademais, essas regras têm por objetivo se adequar as recomendações do Mercosul.

A principal mudança, sobretudo para as pessoas com Diabetes, foi em relação aos produtos Lights. Agora a denominação light se refere a uma redução de no mínimo 25% de CALORIAS ou de ALGUM NUTRIENTE, que pode ser açúcar (sacarose), gordura total ou trans, sal (sódio). Além disso, não será considerado o uso da denominação “Light” para produtos que possuem a condição de “produto Light” devido a baixa concentração do nutriente encontrada naturalmente no produto. A característica que o define como light é possuir um benefício adicional...

 

Tae Ho Kim, Seong Su Lee, Ji Han Yoo, Sung Rae Kim, Soon Jib Yoo, Ho Cheol Song,

Yong-Soo Kim, Euy Jin Choi, Yong Kyun Kim*

Diabetology & Metabolic Syndrome 2012, 4:3 (3 February 2012)

 

Comentários -

Prof Marília de Brito Gomes, PhD

Professora Associada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Alessandra Saldanha de Mattos Matheus, MD, Msc

Professora Substituta do Serviço de Diabetes- Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Recentemente, o ácido úrico vem sendo estudado devido a sua associação com o risco cardiovascular e doença renal. Achados in vivo e in vitrosugerem que elevados niveis de ácido úrico podem contribuir para a disfunçao endotelial por alterar a biodisponibilidade do oxido nitrico. Além do risco cardiovascular, a hiperuricemia  vem sendo apontada como responsável no desenvolvimento das alterações metabólicas presentes em diversas patologias, dentre elas a obesidade e o Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2).

A adiposidade...


O manuscrito "The effectiveness of educational practice in diabetic foot: a view from Brazil", publicado em Diabetology&Metabolic Syndrome 2010, 2:45 (29 June 2010) aborda um importante tema no campo da diabetologia: a prevenção de ulcerações em pés de pacientes diabéticos com risco para complicações microvasculares.

O diabetes constitui a causa mais frequente de amputações não traumáticas de membros inferiores. Sabemos que cerca de 85% das amputações são precedidas por ulcerações e que cerca de 14 a 20% dos pacientes com ulcerações serão submetidos a amputações. No entanto, apenas 12% dos médicos examinam os pés de pacientes diabéticos assintomáticos.

Os pacientes diabéticos que evoluem com ulcerações/amputações de membros inferiores cursam com alterações na qualidade de vida, elevação de morbi-mortalidade, além de elevação dos custos diretos, relacionados com o tratamento desta complicação e dos custos indiretos, associados com absenteísmo e aposentadoria precoces.

O artigo comenta sobre a prevalência de ulcerações em pacientes...

A obesidade é considerada, epidemiologicamente, como um grave problema de Saúde Pública. Atualmente confirmou-se sua associação com componentes da Síndrome Metabólica e aumento do risco cardiovascular. Na base etiológica da SM há uma complexa interação entre fatores genéticos, ambientais e comportamentais. Na população escolar e mesmo pré-escolar já se observa o mesmo perfil encontrado em adultos, com um aumento significativo da prevalência de fatores associados à SM. Os dados acima salientam a necessidade de implementação de políticas de saúde visando o controle e prevenção da obesidade em todas as faixas etárias.

Um estudo publicado em 2010 por Pedrosa et AL, com crianças portuguesas entre 7 e 9 anos com excesso de peso(estimado entre 28 a 31,5% da população nessa faixa etária), mostrou uma prevalência de SM em 15,8%.  Analisando componentes bioquímicos, nesse mesmo estudo, os autores encontraram  níveis pressóricos elevados em 62,9% dessas crianças, baixos níveis de HDL em 13,4%...

A ideia de se utilizar uma dieta com baixa quantidade de carboidratos para evitar as flutuações glicêmicas inerentes às variações na taxa de absorção da insulina e os erros na contagem de carboidratos nas dietas é valida e pode ser uma estratégia no controle glicêmico

Neste estudo, tanto o número de pacientes pequeno, quanto o método utilizado para medir a HbA1C, que não segue o patrão internacional, dificultam a reprodutibilidade da pesquisa.

O uso de sistemas de infusão continua (SIC) de insulina possibilita o uso de doses mais precisas de insulina em relação a ingesta de carboidratos (0,1U), o que leva a menores oscilações glicêmicas em comparação ao grupo que não usa SIC.Os critérios de exclusão não são descritos no trabalho e, pacientes com gastroparesia deveriam ser excluídos pelo atraso na absorção alimentar, o que pode interferir nas flutuações glicêmicas. Esses pacientes não deveriam ser utilizados no estudo.

A menor...

Publicado em Diabetology & Metabolic Syndrome 2012, 4:21 faz uma avaliação da complicação microvascular mais comum em pacientes com diabetes mellitus: a neuropatia diabética (ND).
Prasad Katulanda1,2*, Priyanga Ranasinghe3, Ranil Jayawardena1,4, Godwin R Constantine1, M H Rezvi Sheriff1 and David R Matthews
Diabetology & Metabolic Syndrome 2012 May 29;4(21). doi:10.1186/1758-5996-4-21  

A polineuropatia distal sensitivo motora de membros inferiores representa a manifestação clínica mais comum da ND resultando em perda de sensibilidade protetora  e, como consequência, leva ao prejuízo da capacidade de reconhecimento de determinados estímulos como dor e temperatura ou mesmo a presença de ulcerações nos pés. Representa a principal causa de amputação de membros inferiores.

Atualmente, existem poucos dados sobre a prevalência da ND em países em desenvolvimento, especialmente no Sul da Ásia (população sabidamente conhecida pela predisposição para esta doença). Sri Lanka é um país em desenvolvimento do Sul da Ásia com população de 20,9 milhões de habitantes. Aproximadamente...

n Behalf of the Brazilian Type 1 Diabetes Study Group (BrazDiab1SG) *
O objetivo do presente estudo transversal e  multicêntrico, realizado entre dezembro de 2008 a dezembro de 2010, em 28 clínicas públicas de atenção secundária e terciária em 20 cidades brasileiras de quatro regiões geográficas (norte / nordeste, centro-oeste, sudeste e sul) foi determinar as características de cuidados clínicos oferecidos aos pacientes com diabetes tipo 1 (DM1) nas regiões geográficas do Brasil, incluindo o controle glicêmico, a prevalência de fatores de risco cardiovascular (CV), o rastreamento de complicações crônicas e a freqüência com que as metas de tratamento recomendadas pela Associação Americana de Diabetes foram atingidas. Foram obtidos dados de 3.591 pacientes (56,0% mulheres e 57,1% caucasianos) com idade de 21,2 ± 11,7 anos, com uma duração da doença de 9,6 ± 8,1 anos (<1 a 50 anos). No geral, 570 (18,4%) pacientes apresentaram níveis de HbA1c <7,0%, e 1472...

A nefropatia diabética é a maior causa de insuficiência renal crônica no Ocidente. É uma das complicações mais graves do diabetes melito. Seu curso é lento e silencioso e diversos fatores estão envolvidos na progressão da doença (polimorfismo genético, dislipidemia, etc), mas o controle glicêmico ruim e a presença de hipertensão arterial são os principais. 

As espécies reativas de oxigênio (ROS) tem papel importante na fisiopatologia da nefropatia diabética. O presente estudo quer avaliar o efeito do uso da hemina, substancia usada no tratamento das porfirias, levando ao aumentando da heme oxigenase-1 (HO-1), enzima intracelular que catalisa a etapa inicial e de limitação da taxa da degradação oxidativa do heme, levando ao efeito antioxidante e anti-inflamatório.

O estudo randomizado e controlado, expôs ratos ao quimioterapico estreptozotocina que estimula a produção de radicais livres, o que leva à disjunção das células β pancreáticas ocasionando hiperglicemia. Em outro grupo houve a associação da hemina...

o manuscrito “Metformin: an old but still the best treatment for type 2 Diabetes” publicado em Diabetology&Metabolic Syndrome 2013, 5:6 (15 fevereiro 2013) por Rojas, LBA e Gomes, MB é apresentada uma excelente revisão sobre a Metformina- um medicamento muito conhecido no tratamento do Diabetes e que vem demonstrando desempenhar função importante no tratamento de outras morbidades.

As aplicações clínicas da metformina foram descobertas, em 1950, por Stern et al. Possui um efeito dose dependente na redução dos níveis glicêmicos.

O mecanismo de ação principal está na redução da produção hepática de glicose e secundário aumento da captação periférica pelo músculo. Essas ações são mediadas pela ativação da quinase hepática B1 (LKB-1).

É previsto que haja cerca de 350 milhões de pessoas diabéticas no mundo em 2030. Neste contexto, precisamos de ferramentas para prevenção de novos casos de Diabetes tipo 2 (DM2). Quando as mudanças no estilo de vida (MEV) não são...

O artigo “The effect of vitamin D on insulin resistence in patients with type 2 diabetes” publicado em Diabetology & Metabolic Syndrome 2013,5:8 por Talaei et al, aborda um importante tema : a deficiência de vitamina D e sua relação com a resistência insulínica.

A deficiência de vitamina D  e o diabetes mellitus tipo 2 (DM2) possuem fatores de risco em comum como etnia afro-americana, obesidade, envelhecimento e diminuição da atividade física; além de associação com osteoporose, doença cardiovascular e síndrome metabólica. Alguns estudos demonstraram que a vitamina D possa ter um papel fundamental na tolerância à glicose através de seus efeitos  tanto na secreção  como na sensibilidade à insulina.Em comparação a controle sadios, os pacientes com DM2 possuem uma  menor quantidade circulante de 25-OH-vitamina D, demonstrado pelo estudo de Pietschmann et al.

O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da suplementação de vitaminaD na resistência insulínica de pacientes com DM2....

O cilostazol, inibidor da fosfodiesterase, apresenta  efeitos beneficos na aterosclerose devido às suas propriedades vasodilatadora e anti-agregante. No entanto, pouco se sabe sobre o efeito na rigidez arterial e nos marcadores bioquímicos relacionados com a inflamação vascular e a disfunção endothelial em pacientes com Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2) com Síndrome Metabólica.

O objetivo deste estudo randomizado duplo cego, com 45 pacientes diabéticos com síndrome metabólica que receberam ou cilostazol (50 mg por 2 semanas, 100 mg por 6 semanas) ou placebo por 8 semanas e onde os grupos de tratamento foram cruzados por mais 8 semanas, foi avaliar a eficácia do cilostazol em evitar a progressão da rigidez arterial através da análise da  velocidade da onda de pulso braço-tornozelo e dos níveis séricos das citocinas inflamatórias  e  das moléculas de adesão vascular relacionadas com inflamação vascular e disfunção endotelial.

O principal achado foi que no grupo que usou  cilostazol...

O comentário é sobre um estudo chamado The Brazilian Study on Practices of Diabetes Care (BDMPS), que avalia os dados sobre controle glicêmico e fatores de risco cardiovascular do diabetes tipo 1 e tipo 2, comparando com as recomendações internacionais de controle na pratica médica.

Os autores coletaram dados de pacientes atendidos em 3 de 5 regiões do Brasil durante 2 semanas. No total foram 1.385 participantes do estudo. Foi avaliada Hipertensão definida como uma pressão arterial ≥ 130/80mmHg; dislipidemia como LDL-colesterol ≥ 100 mg / dl ou HDL-colesterol <40 mg / dl para homens e <50 mg / dl para mulheres ou triglicérides ≥ 150 mg / dL, obesidade central, circunferência abdominal > 90 centímetros em homens e > 80 cm em mulheres. O controle glicêmico foi definido como uma hemoglobina glicada ≤ 7%. Durante a visita de inclusão, os pacientes foram questionados e avaliados quanto ao perfil demográfico,...

Artigo comentado: The Journal of Nutrition,139: 1-9, February 11, 2009 Sarah A. McNaughton, David W. Dunstan, Kylie Ball, Jonathan Shaw and David Crawford School of Exercise and Nutrition Sciences, Deakin University, Melbourne, 3125, Australia and Baker IDI Heart and DiabetesInstitute, Caulfield, Victoria, Australia 3162

Pesquisas relacionando o efeito do consumo alimentar em doenças crônicas têm sido direcionadas no papel de cada um dos alimentos e/ou nutrientes. Por outro lado, existe um interesse crescente na avaliação de padrões alimentares como importantes determinantes de doenças crônicas, já demonstrados por Newby e Turckeer em 2004 e Waijers et AL, em 2007.

O padrão alimentar de grupos populacionais vem mostrando efeitos diversos da dieta através da interação de componentes alimentares, onde o equilíbrio entre componentes benéficos e prejudiciais pode ter importância significativa.

Este estudo de caráter transversal teve como objetivo investigar a associação entre a qualidade dietética (padrão alimentar como um todo), diabetes e fatores...

Dra. Maria Goretti Burgos 
Nutricionista do Serviço de Diabetes / Hospital das Clínicas / UFPE, Doutora e Mestra em Nutrição pela UFPE, Especialista em Terapia Nutricional pela SBNPE, Membro do Departamento de Nutrição e Metabologia da SBD


Artigo comentado: 
American Journal of Clinical Nutrition, Vol. 87, No. 1, 114-125, January 2008
© 2008 American Society for Nutrition 

The Canadian Trial of Carbohydrates in Diabetes (CCD), a 1-y controlled trial of low-glycemic-index dietary carbohydrate in type 2 diabetes: no effect on glycated hemoglobin but reduction in C-reactive protein1,2,3 Thomas MS Wolever, Alison L Gibbs, Christine Mehling, Jean-Louis Chiasson, Philip W Connelly, Robert G Josse, Lawrence A Leiter, Pierre Maheux, Remi Rabasa-Lhoret, N Wilson Rodger and Edmond A Ryan. 

Aspecto de debate, dentro dos protocolos de dietas no tratamento do diabetes, é o uso de alimentos com baixo índice glicêmico, que vem recebendo atenção desde a sua descoberta, há 30 anos. Este índice consiste em um sistema...

A ingestão de bebidas alcoólicas pode ser relacionada ao diabetes tipo 2 (DM2) por meio dos seus efeitos sob a secreção e sensibilidade da insulina. Além disso, os efeitos da ingestão de álcool têm sido constantemente investigados como possível fator de risco modificável para o desenvolvimento da doença. Estudos epidemiológicos e clínicos sugerem que uso moderado e regular de vinho (1-2 taças medias/dia, contendo de 23-30g/álcool) é associado com redução do risco de diabetes, doença cardiovascular, hipertensão e certos tipos de câncer. Todavia, os resultados são discrepantes dependendo dos tipos de bebidas (vinho, cerveja, destilados) e, também não é claro qual o componente protetor das bebidas, se o conteúdo alcoólico ou os componentes não alcoólicos, os polifenóis.

Dados de uma Coorte Sueco, publicado em 2012, sobre álcool e risco de desenvolver DM2, com 2070 homens e 3058 mulheres, adultos saudáveis e pré-diabéticos, mostraram diferenças significativas no risco de DM2 associado...

Um novo produto acaba de ser lançado no mercado. É a união de um monitor de glicemia convencional (Contours - Bayer), acoplado a um game interativo, com base na empresa Didget que utilizou a base do Nintendo DS, nova febre entre os nossos pequenos portadores de diabetes.

O pai de um portador, com expertise no assunto, vendo que seu filho não queria realizar os testes de glicemia capilar, resolveu inventar essa novidade. Com muitas conversas com médicos, enfermeiros, consumidores, jogadores de games etc, chegou ao modelo que está sendo produzido. Nele, a criança faz o teste normalmente como nos outros monitores, mas a partir disso inicia-se a interação e o jogo começa. 

A criança vai ganhando pontos de acordo com o número de testes realizados e as metas glicêmicas para cada momento do dia, sempre com os objetivos glicêmicos e número de testes configurados pelos pais ou cuidadores. O jogador pode...

Deve entrar no mercado Brasileiro ainda este ano, o novo SIC (Sistema de infusão de insulina) da companhia Suíça Roche. A promessa é uma mudança em alguns conceitos e sempre visando a melhora no controle glicêmico dos pacientes diabéticos que necessitam de insulina de forma intensiva.

Accu-Chek Combo é o nome mundial e a inovação aparece no acoplamento do monitor de glicemia (No Brasil o Accu-Chek Performa) com um controle remoto, que controla todas as funções da Bomba (Semelhante a atual Spirit).

Neste “monitor-controle remoto”, o paciente faz sua glicemia capilar normalmente e daí é que começam as novidades. A transferência de informações entre o controle remoto e a bomba é total e realizada pela tecnologia Bluetooth aumentando muito a segurança.

Há neste controle remoto um software desenvolvido para gerenciar os bôlus de insulina chamado de calculador de bôlus (Em Inglês bôlus Advice). O sistema leva em consideração vários dados,...

Em vídeo, a enfermeira Taisa Barissa usa urso para ensinar crianças a injetar a insulina. Débora Mismetti, Editora Assistente de saúde, “Hora de almoçar”, diz o celular. “Hora de medir a glicemia”, apita de novo. Em resposta, a criança diabética ou quem cuida dela envia o resultado da taxa de açúcar no sangue a uma central.

Se o número estiver muito alto, o médico é avisado e toma providências, como mudar recomendações sobre a alimentação da criança. A tecnologia para tornar esse cuidado remoto uma realidade está sendo desenvolvida pela ONG Pró-Crianças e Jovens Diabéticos, que dá apoio a crianças pobres com  Diabetes tipo 1 em São Paulo e Minas Gerais. O projeto, chamado Zelous, é patrocinado por uma empresa de telefonia celular e tem a colaboração de profissionais da área médica e de tecnologia da Unicamp. O sistema de medicina à distância envolve também a criação de prontuários virtuais...

Em recente artigo publicado em agosto de 2010, na famosa revista médica “Diabetes Care” sob a referência - Effect of Internet Therapeutic Intervention on A1C Levels in Patients With Type 2 Diabetes Treated With Insulin.  

Diabetes Care August 2010 33:1738-1740; doi:10.2337/dc09-2256 - Os autores estudaram como um programa de monitorização baseado na Internet poderia beneficiar os portadores de diabetes tipo 2.  

O estudo envolveu 50 pacientes divididos randomicamente para receberem por 6 meses tratamento convencional apenas, ou com a ajuda do programa desenvolvido pelos autores, que consiste em fazer o “upload”, ou seja, mandar os dados dos monitores de glicemia para um web site seguro próprio da pesquisa, a cada 2 semanas, e receberam de volta a resposta dos seus endocrinologistas sobre as alterações que deveriam realizar. 

Foram coletados dados laboratoriais e Hb Glicada (A1c) no início do estudo e 3 meses e 6 meses após a intervenção. 

Os resultados foram surpreendentes....

Finesse é o nome deste novo dispositivo super simples de ser utilizado. Ele é produzido pela Calibra Medical, não apresenta nenhuma parte eletrônica o que faz seu uso mais fácil. O design é muito fino, e fica invisível na maioria das roupas. Para aplicar 1 unidade de insulina, é só clicar nos botões laterais, e pelo próprio tato e som, a pessoa sabe quantas unidades foi aplicada.

Para o quesito de segurança é necessário apertar conjuntamente os 2 botões de cada lado, com isso há mais certeza na quantidade aplicada.  Que fique claro que é um dispositivo para se utilizar apenas insulina em “bolus” e não insulinas de ação basal.

O reservatório é preenchido com uma seringa que vem junto, numa janela que fica no dorso do dispositivo onde se enxergam bolhas. Basta clicar nos botões várias vezes até retirá-las. O preenchimento utiliza em média 8 unidades de insulina;

Dependendo...

1) Novo monitor de Glicemia conecta-se ao Iphone

A SANOFI AVENTIS lançou no ultimo EASD – Congresso Europeu de diabetes, um novo monitor de glicemia, chamado de BG STARe iBG STAR.Trata-se de um monitor de glicemia comum, pequeno, que pode ser usado isoladamente ou conectado com o Iphone ou Ipod Touch da Apple.  Não necessita de codificação, simplificando seu uso, apresenta alertas de hiper e hipoglicemia.

O interessante é a junção aos dispositivos da Apple, onde um aplicativo comandará todos os gráficos relacionando as glicemias, metas, e todos os dados que são necessários para um bom controle da glicemia. O portador de diabetes com esse dispositivo poderá ir à consulta munido apenas de seu telefone e o medico será capaz de analisar os dados de glicemia nas telas do telefone,  e tomar a decisão terapêutica mais acertada para cada caso.

2) Novo aparelho agrupa maioria dos monitores de glicemia

DIASEND...

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes