Pacientes com diabetes tem um risco de desenvolver doença cardiovascular que aumenta ao longo do tempo, igualando o risco de quem já teve doença coronariana após 5 a 10 anos de doença.

As complicações da aterosclerose usualmente aparecem na vida adulta, porém crianças com fatores de risco para a doença coronariana podem apresentar precocemente lesões no endotélio que as colocam em risco aumentado e progressivo para essas complicações.

Os grandes estudos de tratamento intensivo, como o STENO-2, tem mostrado que mais do que o controle glicêmico, os níveis de pressão arterial, colesterol e o tabagismo são os principais itens  que colaboram com, e aceleram a doença cardíaca coronariana.

A prevalência de hipertensão arterial entre adolescentes (12-19anos) é muito maior do que se imagina. Na população adolescente geral gira em torno de 8%, nos adolescentes com diabetes tipo 2 é maior que 70% e nos adolescentes com diabetes tipo 1 é...

Antes de começar, deixo para você leitor, decidir se esse texto é uma brincadeira recheada de verdades ou uma verdade recheada de brincadeiras.

Nos últimos anos a endocrinologia mundial tem sido defrontada com um problema. Muitas drogas surgem cheias de promessas e são retiradas do mercado quase na mesma velocidade.

Remédios promissores foram retirados após a constatação de efeitos colaterais graves como aumento de infarto do miocárdio, suicídio, câncer, etc...

O problema pode ser olhado sempre de dois lados. Uns podem dizer que houve falta de critério na inserção das drogas no mercado, e outros que na verdade, hoje temos uma massa crítica maior de cientistas que investigam os efeitos de forma mais séria e descobrimos mais problemas, e nessa segunda linha se questiona o fato de que, se submetéssemos as drogas antigas ao mesmo crivo rigoroso atual, qual delas sobreviveria além da metformina?

O fato é que a cada...

A endocrinologia é realmente uma especialidade maravilhosa. O óbvio não impera e os conceitos se acumulam e se transformam em uma velocidade espantosa. O que parecia óbvio e fácil de ser provado cai por terra ao se abrirem os resultados dos estudos. Controle estrito do diabetes = menos mortalidade cardiovascular(CV). Mais ou menos! Depende do referencial adotado.

Estivesse vivo e talvez Einstein se empolgaria com a Endocrinologia. Tudo é relativo, pois como explica sua teoria mais famosa, dois referenciais diferentes oferecem visões perfeitamente plausíveis, ainda que diferentes, de um mesmo efeito.

O Look AHEAD foi positivo e negativo ao mesmo tempo. Qualquer investigação científica séria é positiva em sua origem, mesmo que os resultados não sejam tão animadores. Mas é frustrante observar que uma perda de peso importante e sustentada é difícil de se obter sem medicação. Mesmo se atingindo uma perda de 5% do peso corporal, considerada por muitos...

Nesta nova coluna chamamos a atenção dos leitores para um aspecto que, segundo vários dados recentes da literatura, vem chamando atenção. Em vários artigos, vem sendo descrito que em pacientes com Diabetes Mellitus há uma prevalência aumentada de déficit de Vitamina D, avaliada através dos níveis séricos da 25-hidroxivitamina D. Segundo alguns deles, por outro lado, a deficiência de vitamina D poderia ser fator de risco para a ocorrência de Diabetes. Tendo em vista este fato, vem a pergunta:  e quais são os efeitos da deficiência de vitamina D na população e nos pacientes com Diabetes? Um artigo publicado por autores brasileiros da UNIFESP e USP (primeiro autor, Pinheiro MM), nos Cadernos de Saúde Pública, em 2010, e que buscou os fatores de risco para quedas, no estudo brasileiro sobre osteoporose (BRAZOS), traz informações que nos parecem muito úteis, a respeito do assunto.

O objetivo do estudo foi estimar a...

Diante da grande procura por um corpo mais saudável, musculoso ou mais definido, surgiu no mercado uma grande diversidade de suplementos alimentares com a disposição de auxiliar nesse processo de modificação da composição corporal.

No intuito de avaliar a confiabilidade da preparação e informação nutricional de tais suplementos, a PROTESTE avaliou e surpreendentemente encontrou disparidade entre as informações dos rótulos e a real composição de alguns suplementos analisados.

Um dado importante obtido foi o de que alguns suplementos continham menos proteínas e mais carboidratos do que o descrito.

Essa situação pode ser de risco variável para pessoas com diabetes que façam uso desses suplementos, principalmente para aqueles que utilizam o tratamento por contagem de carboidratos, pois confiando na informação do rótulo podem vir a aplicar menor quantidade de insulina do que o necessário. Como consequência, podem ter maior dificuldade em controlar os níveis glicêmicos pela utilização equivocada de valores de...

O diabetes gestacional é um tema apaixonante e sempre que é abordado leva muitos amigos brasileiros a procurarem as primeiras filas das platéias para estarem mais próximos.

No ATTD 2012 não foi diferente. Na tarde do dia 09/02 nosso grupo se dividiu entre as sessões Pregnancy and Diabetes eBringing Artificial Pancreas at home: the fp7-funded ap@home Project.

Em Pregnancy and Diabetes a aula foi ministrada pela nossa conhecida Dra. L. Jovanovic que abordou os temas, monitorização da glicemia, hemoglobina glicada e monitorização continua. Dados de seu Serviço foram apresentados enfatizando a necessidade da manutenção de metas rígidas de controle glicêmico nesse período e como a tecnologia pode facilitar a vida de quem tem diabetes na gestação, trabalho reconhecido há vários anos.

Outros apresentadores abordaram o diabetes gestacional focando o uso de insulinas e o controverso tema de drogas orais na gestação.

Embora a tecnologia esteja auxiliando a vida de quem tem diabetes gestacional e mesmo...

O diabetes gestacional é um tema apaixonante e sempre que é abordado leva muitos amigos brasileiros a procurarem as primeiras filas das platéias para estarem mais próximos.

No ATTD 2012 não foi diferente. Na tarde do dia 09/02 nosso grupo se dividiu entre as sessões Pregnancy and Diabetes e Bringing Artificial Pancreas at home: the fp7-funded ap@home Project.

Em Pregnancy and Diabetes a aula foi ministrada pela nossa conhecida Dra. L. Jovanovic que abordou os temas, monitorização da glicemia, hemoglobina glicada e monitorização continua. Dados de seu Serviço foram apresentados enfatizando a necessidade da manutenção de metas rígidas de controle glicêmico nesse período e como a tecnologia pode facilitar a vida de quem tem diabetes na gestação, trabalho reconhecido há vários anos.

Outros apresentadores abordaram o diabetes gestacional focando o uso de insulinas e o controverso tema de drogas orais na gestação.

Embora a tecnologia esteja auxiliando a vida de quem...

A inclusão da sacarose no plano alimentar de indivíduos com diabetes tipo 1 tem sido foco de interesse especialmente após a recomendação da prescrição dietética por meio do método da contagem de carboidratos.

O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da ingestão de sacarose em variáveis antropométricas, glicêmicas, lipêmicas e na proteína C-reativa (PCR) de indivíduos com diabetes tipo 1.

Os voluntários foram submetidos à avaliação antropométrica e coleta de sangue para dosagem de hemoglobina glicada, glicemia, colesterol total, HDL e PCR antes (momento basal) e após três meses de intervenção nutricional. Os indivíduos foram alocados em grupo controle (dieta isenta em sacarose) ou grupo teste (alimentos que contêm sacarose na composição), recebendo a mesma prescrição dietética e utilizando o método de contagem de carboidratos.

Como resultado, a ingestão de açúcar não afetou as variáveis ​​antropométricas, composição corporal, necessidades de insulina e o controle glicêmico após 3 meses de...

A ingestão de amido resistente e fibras pela população brasileira são consideradas inadequadas (MENEZES et al, 2001). De acordo com a Academia Nacional de Ciências (The National Academy of Sciences, 2002), as recomendações nutricionais de amido resistente e fibras para jovens e adultos são em torno de 25 a 38g.

A massa da banana verde é um produto da banana verde cozida com casca e tem sido utilizada na alimentação devido a sua boa quantidade de fibras, alta fermentabilidade e reduzido valor energético (LAJOLO et al, 2001). Adicionalmente, é fonte de amido resistente e tem baixa concentração de açúcares, podendo ser empregada como complemento na formulação de receitas para reduzir lipídios e/ou açúcares da preparação (CARDENETTE et al, 2006).

O amido resistente é definido como o amido e produtos de hidrólise de amido que não são absorvidos no intestino delgado e tem sido identificado como principal substrato para a microbiota...

Com o rápido crescimento da prevalência mundial de doenças crônicas, como obesidade, diabetes e câncer, surge uma necessidade urgente de se desenvolver estratégias para sua prevenção. Sabemos que a intervenção mais eficaz conhecida até o momento para aliviar essas condições deletérias é aliar a alimentação adequada à atividade física. A redução da ingestão de calorias entre 30% - 50%  pode atrasar o aparecimento de doenças associadas ao envelhecimento, melhorar a resistência ao estresse e desacelerar o declínio funcional. Apesar da restrição calórica desencadear efeitos metabólicos em seres humanos, tais como a redução da taxa metabólica, melhorando a sensibilidade à insulina e reduzindo fatores de risco cardiovascular, a adesão ao tratamento a uma dieta onde se come menos nem sempre é possível.

Além da quantidade de calorias da dieta, a qualidade nutricional dos alimentos também deve ser avaliada para um envelhecimento saudável. Uma dieta à base de carboidratos refinados, açúcares e gorduras saturadas...

A pandemia do DM2 é um enorme problema de saúde pública, com a projeção para 2025 de 380 milhões de casos no mundo. Estudos de intervenção no estilo de vida têm demonstrado reduções no risco de DM2. Apesar disso, a ADA recomenda que pacientes recentemente diagnosticados de DM2 sejam tratados com farmacoterapia, bem como mudanças no estilo de vida. A razão para a terapia combinada é presumivelmente por que cada tratamento realizado separadamente não funciona. Mudanças no estilo de vida são realizadas frequentemente de forma inadequada, pois nem sempre os pacientes perdem peso, voltam a engordar ou o diabetes piora, independentemente do peso. O tratamento farmacológico também muitas vezes falha com o tempo e algumas drogas tem associação com riscos cardiovasculares, dentre outros. Por essas razões, mudanças no estilo de vida podem ser mais efetivas do que o que tem sido tipicamente recomendado.  A dieta de estilo mediterrâneo (DEM), por...

Cardiovascular Biology of the Incretin System. John R. Ussher and Daniel J. Drucker. Endocrine Reviews, feb 8, 2012; publicado on line com acesso livre no link: http://edrv.endojournals.org/content/early/2012/02/08/er.2011-1052.full.pdf+html

O GLP-1 (glucagon-like peptide-1) é um hormônio intestinal que aumenta a secreção de insulina de forma glicose- dependente, inibe a secreção de glucagon e a produção hepática de glicose, diminui o esvaziamento gástrico, tem ação sobre os mecanismos de apetite e saciedade a nível central e sobre a adiposidade, além de exercer ações diretas e indiretas sobre o sistema cardiovascular. Este hormônio é rapidamente inativado pela enzima dipeptidil-peptidase 4 (DPP-4). Duas classes de medicamentos que melhoram a ação incretínica, os agonistas do receptor do GLP-1 (GLP1-R) e os inibidores da DPP-4, têm sido muito utilizadas para o tratamento do diabetes mellitus do tipo 2. Um excelente artigo de revisão sobre a ação destes 2 grupos de medicamentos na biologia cardiovascular foi recentemente publicado no...

O uso clínico de monitoramento de glicose no sangue foi determinante para melhorar o controle e a qualidade de vida do indivíduo com diabetes nos últimos anos. Para obtenção de resultados ainda melhores se faz necessário compreender e educar o paciente quanto às causas de muitos dos erros comuns no uso dos monitores.

Atualmente, a maioria dos sistemas portáteis de monitorização da glicose (ou glicosímetros) são aparelhos capazes de determinar a concentração da glicose em sangue total. A amostra de sangue é obtida através da punção dos dedos das mãos e é denominada de sangue capilar.

Os glicosímetros são compostos por uma fita reagente que entra em contato com um reflectômetro. Na maioria dos sistemas, a glicose do sangue capilar é oxidada para ácido glucônico e peróxido de hidrogênio após o contato do sangue nas fitas reagentes que contém glicose oxidase ou peroxidase. Esta reação leva a uma alteração na...

Ainda falando em atividade física, em outro simpósio, dessa vez patrocinado pelo laboratório Roche, tivemos a oportunidade de presenciar um relato de um campeão olímpico de remo, com diabetes tipo 1, que conseguiu três medalhes de ouro, usando um esquema de múltiplas doses de insulina.

Uma apresentação que tocou o coração da platéia, foi a do Dr. Stuart Bootle, médico generalista, inglês, que colocou em "branco e preto" a vida de quem tem diabetes, com um humor pouco inglês, falando das suas dificuldades de vida e conquista possibilitados, segundo ele, pelo acesso as tecnologias, que na sua visão avançou quase tanto quanto a tecnologia dos telefones celulares.

VOLTAR

...

Fiquei muito feliz com a linha adotada pelos pesquisadores honrados com o Prêmio Nobel de Medicina 2011. Nos lembramos das aulas de imunologia na faculdade e provavelmente esta matéria não era uma das mais populares, tendo em vista sua complexidade.

Fato é que, com o desenvolvimento desta área de estudo, diversos campos da Medicina passaram a utilizar dos conceitos de imunologia aplicada. Nos dias de hoje, em todas as especialidades médicas há necessidade de se entender e estudar a combinação entre imunologia e os mecanismos das respectivas doenças e até mesmo potencial terapêutico.

No dia 03 de outubro de 2011, três pesquisadores dividiram o Prêmio Nobel. Dois deles na linha de imunidade inata, Bruce A. Beutler e Jules A. Hoffmann e um deles,  Ralph M. Steinman (falecido de câncer 3 dias antes da cerimônia do Prêmio),  na linha de imunidade adaptativa. Todos os 3 pesquisadores desenvolveram conceitos que hoje consideramos corriqueiros, mas...

Na sessão, patrocinada pela empresa Medtronic, um dos seus engenheiros mais importantes, Mastrototaro, mostrou a procura de busca de recursos, caminhos que viabilizem o uso das novas tecnologias de utilização mais fácil, no dia a dia das pessoas com diabetes. Ele relatou a pesquisa e desenvolvimento desses softwares e aparelhos médicos, que serviriam para estes propósitos, tais como:

  • Uso de telefone celular para download automático das glicemias do sensor, com alertas de hipoglicemia e também para disparar torpedos para familiares, no caso de hipoglicemia. 
     
  • Babás eletrônicas com alerta no quarto dos pais, com o filho usando sensores de tempo real e tecnologia de Bluetooth para enviar medidas de glicemia para o painel do carro.

Um dos novos passos para chegar ao sistemas de alca fechada (pâncreas eletrônico) foi apresentado no simpósio. Uma nova geração de bombas acopladas ao sensor, a X54, apresenta como diferencial, a capacidade de suspender automaticamente a...

É com grande prazer que venho dividir com todos um dos primeiros artigos científicos sobre terapia celular no diabetes tipo 2 (DM2). Apesar de ser de um grupo pouco conhecido da China, este grupo utilizou pioneiramente uma linhagem de células multipotenciais chamada células-tronco mesenquimais.

Como todos sabemos, o DM2 é uma interessante alvo para terapia celular, especialmente para o uso de células mesenquimais. Neste sentido, as células-tronco mesenquimais tornam-se extremamente atraentes por terem algumas características marcantes:

  • Possibilidade ainda não totalmente comprovada de regeneração de células beta;
  • Migração por quimiotaxia para tecidos inflamados;
  • Propriedades imunomoduladoras e anti-inflamatórias;
  • Baixa imunogenicidade, pois não apresenta HLA classe 2, podendo ser infundida em indivíduos diferentes sem rejeição.
  • Células da placenta apresentam grande capacidade de divisão celular


Com todas estas características atraentes acima citadas, é fácil imaginarmos que com este tipo de célula poderemos vislumbrar a sua atuação tanto na resistência insulínica quanto na disfunção de...

Aprovado pelo FDA o mais novo medicamento que pode ser utilizado como opção no tratamento do diabetes tipo 2: o BYDUREON®. Seu lançamento foi destaque na imprensa leiga mundial, sendo matéria do New York Times no dia 27/01.

O BYDUREON® é considerado "primo"do recém-lançado VICTOZA® e do remédio há mais tempo no mercado chamado BYETTA®. A substância contida nele é o exenatide de liberação lenta. Exenatide é uma substância semelhante àquela liberada pelo nosso intestino quando ingerimos o alimento. Esta substância é chamada GLP-1.

Esta classe de remédios que têm ação semelhante ao GLP-1 humano promove redução da glicemia pelo fato de esta substância estimular a secreção de insulina pelo pâncreas e redução do hormônio glucagon (também produzido pelo pâncreas). Para quem não sabe o glucagon eleva a glicose no sangue, ou seja,  é contrário à ação da insulina.

Além disso, o GLP-1 atua no centro da fome localizado no cérebro...

Há muito tempo não via o tema diabetes mellitus tomar tanto espaço na mídia leiga como um todo. A maior parte das vezes são mostrados dados alarmantes relacionados ao diabetes como por exemplo a sua elevada prevalência mundial e a incidência complicações crônicas.

Não há dúvidas de que o arsenal terapêutico a ser oferecido aos pacientes diabéticos tipo 2 (DM2) tem aumentado ao longo dos anos, porém muito ainda deve ser desenvolvido. O DM2 é uma doença complexa em que se agrupam múltiplos defeitos tanto hereditários como também adquiridos por meio de maus hábitos de vida. Na figura 1 mostramos um resumo dos 8 principais defeitos relacionados ao DM2.

É fato que infelizmente o DM2 acomete indivíduos em fases cada vez jovens de vida. Paralelamente estamos presenciando um aumento da expectativa de vida no Brasil e em diversos países ocidentais. Por tudo isto exposto é que podemos concluir que teremos...

O estado pré-diabético é um problema de saúde relativamente comum. Recentemente um número maior de adultos têm feito exames de rotina, inclusive teste oral de tolerância à glicose, que possui uma maior sensibilidade no diagnóstico do diabetes ou pré-diabetes. Segundo dados atuais da IDF (International Diabetes Federation) no Brasil cerca de 4,5% dos adultos possuem pré-diabetes. Nos Estados Unidos esta prevalência é de 10,5%.

Análises de diversos estudos mostram que cerca de 50% dos pré-diabéticos evoluem para estado diabético tipo 2. Além disso, vários estudos mostram elevada incidência de complicações micro e macrovasculares já no pré-diabetes.

Na Banting lecture do congresso do ADA em 2008, DeFronzo mostrou estudos realizados no Texas Diabetes Institute que cerca de 50% da massa funcional de células beta já está deteriorada neste estágio de pré-diabetes.

Neste estudo publicado no final de 2011 por Amato e colaboradores, foi avaliado o efeito de 3 formas de tratamento...

Neste ano de 2012 nossa Equipe de Transplante de Células-tronco da USP – Ribeirão Preto publicou um artigo avaliando os efeitos do Transplante na função hormonal sexual e no espermograma de pacientes diabéticos tipo 1 submetidos à nossa pesquisa. Um fato nos chamou a atenção: dos 13 homens que colheram o espermograma antes da terapia todos apresentaram alterações na motilidade dos espermatozóides e 11 apresentaram anormalidades morfológicas dos mesmos.

Obviamente que o número de pacientes avaliados é muito pequeno mas isto de certa forma nos surpreendeu. Acrescente-se a isto o fato de a literatura médica ser muito pobre nas informações sobre fertilidade masculina no diabetes tipo 1.

Em face a escassez de dados, nossa sugestão de leitura é de um estudo epidemiológico de um grupo de pesquisadores alemães da Universidade de Leipzig publicado em fevereiro de 2012. Neste estudo transversal em mais de 650 participantes diabéticos tipo 1 em idade...

Já o temido FDA (Food and Drug Administation) considera que os equipamentos eletrônicos para tratamento do diabetes, como bomba e sensores de tempo real, são importantes ferramentas para os cuidados da população com diabetes.

Entretanto, eles alertam que devemos estar preparados para a falha deste tipo de tecnologia. Durante o debate, foi colocado em discussão que quanto mais sofisticados forem os aparelhos maiores as chances de erros. Por causa disso, deveria haver indicadores que alertem o usuário antes que ele fracasse de que isto vai acontecer.

VOLTAR

...

Durante anos e anos tivemos em nosso mercado apenas insulinas de origem animal. Com o passar do tempo foram desenvolvidas insulinas humanas e atualmente quase 100% da insulina NPH e Regular comercializados no Brasil são humanas.

Nos últimos anos, porém temos vivenciado o surgimento de análogos de insulina. Estes análogos são moléculas que sofrem alterações na sua estrutura por meio de engenharia genética. As alterações podem ser inclusão ou adição de um ou mais aminoácidos com o objetivo de conferir alguma característica peculiar importante à molécula original.

Devido à esta modificação na molécula de insulina, muito receio existe quanto ao uso de análogos de maneira geral em gestantes e seus potenciais efeitos no concepto. 

No dia 2 de abril o FDA passou a classificar a insulina Detemir na categoria de risco B  para uso na gestação.  O risco B significa que os estudos realizados em animais não demonstraram risco fetal,...

Ouça o balanço sobre o evento, onde o Dr. Walter Minicucci  (foto) faz uma análise sobre a participação de diversos países pobres e ricos. Mas e os brasileiros? Onde estão os cientistas? O especialista, membro do conselho científico da SBD, comenta e não entende a ausência de pesquisadores brasileiros, de universidades, e de centros específicos. 

Os comentários foram feitos durante Segunda Conferência Internacional em Avanços e Tecnologia no Tratamento de Diabetes (Advanced Technologies & Treatments for Diabetes - ATTD). Veja o relato do quarto e último dia do evento.

VOLTAR

...

O endocrinologista é muitas vezes o profissional de saúde que os pacientes mais visitam durante o ano e que eles certamente depositam confiança. Além do manejo do diabetes e de várias comorbidades como colesterol e triglicérides alterados e hipertensão, o endocrinologista deve rastrear ativamente as complicações crônicas do diabetes.

Nas últimas décadas temos observado uma maior sobrevida dos portadores de diabetes e a incidência de cânceres tem se mostrado mais frequente. Não se sabe ao certo o mecanismo relacionando diabetes tipo 2 e câncer, mas deve-se ressaltar a somatória de fatores como envelhecimento, sedentarismo, resistência insulínica, tabagismo etc. A Associação Americana de Diabetes reconhece que os cânceres mais frequentes nesta população são de fígado, intestino, pâncreas, mama, endométrio e bexiga.  Além destes devemos nos lembrar que  com o avançar da idade por si só nossos pacientes diabéticos correm mais risco de desenvolverem cânceres de maneira geral.

Por isso é que...

Muito frequentemente sou perguntado por pacientes a respeito da coleta e congelamento de sangue de cordão dos filhos que estão para chegar. Muitas vezes os pais até mesmo me perguntam sobre a possível utilidade destas células no tratamento do diabetes de um irmão já portador do diabetes tipo 1.

Com a disseminação de bancos públicos e também privados de sangue de cordão estas questões estão se tornando mais frequentes. Vale à pena informar que a doação de sangue de cordão umbilical para o banco público indica que o sangue coletado poderá ser usado por outros e você poderá usar sangue de outros doadores. Outro ponto, nos bancos privados o sangue estocado é a princípio para uso apenas do doador.

A célula de sangue de cordão umbilical é uma célula-tronco multipotente com características semelhantes às células-tronco hematopoéticas que todos nós temos na medula óssea. Apesar de ser formalmente considerada uma célula-tronco...

Uma das grandes indagações sobre qualquer estudo clínico é se o seu desenho está de acordo com os objetivos do estudo.

Neste texto comentado, avaliaremos a metodologia do estudo ORIGIN referente ao braço que utilizou a insulina Glargina.

Por isso, para iniciar este comentário vamos relembrar quais foram os endpoints do estudo ORIGIN:

Neste estudo houve 2 grupos de  desfechos primários compostos:

- Desfecho primário 1:

  • Morte cardiovascular
  • Infarto não-fatal
  • AVC não-fatal

- Desfecho primário 2:

  • Morte cardiovascular
  • Infarto não-fatal
  • AVC não-fatal
  • Revascularização coronária, carotídea ou vascular periférica
  • Hospitalização por insuficiência cardíaca

Neste estudo foram analisados 4  principais desfechos secundários:

- Desfecho secundário 1:

  • Composto de incidência e/ou progressão de lesões microvasculares na retina e rins;

- Desfecho secundário 2:

  • Novos casos de diabetes tipo 2 (naqueles indivíduos sem diagnóstico prévio da doença)

- Desfecho secundário 3:

  • Morte por todas as causas

- Desfecho secundário 4:

  • Novos casos de câncer ou câncer recorrente

Para...

No dia 8 de outubro de 2012 foram apresentados os 2 vencedores do Prêmio Nobel de Medicina 2012 . Trata-se de um pesquisador Britânico chamado John B. Gurdon e um pesquisador japonês chamado Shinya Yamanaka.

O prêmio foi divido porque eles trabalharam separadamente porém com o mesmo tema: células iPS (induced pluripotent stem cells ou células-tronco pluripotentes induzidas). Mas o que são estas iPS?

De uma maneira resumida, as iPS são células-tronco com características muito semelhantes às células-tronco embrionárias. Elas já foram desenvolvidas em humanos e podem dar origem a qualquer tecido das 3 camadas embrionárias: ectoderma, mesoderma e endoderma.

As iPS porém são formadas a partir de células adultas que recebem a adição de alguns genes que fazem com que esta célula adulta se “tranforme “ou - usando o termo científico correto - se “indiferencie” em célula-tronco pluripotente.

Veja na figura abaixo um esquema ilustrativo das pesquisas:

As vantagens deste tipo...

O Dr. Walter Minicucci, membro do conselho científico da SBD, e a Dra. Denise dos Reis Franco estiveram na Grécia, onde participaram da Segunda Conferência Internacional em Avanços e Tecnologia no Tratamento de Diabetes (Advanced Technologies & Treatments for Diabetes - ATTD).

Veja o relato do segundo dia do evento, onde ele falam que não é uma particularidade brasileira as dificuldades em divulgar pesquisas científicas. O especialista comentar sobre os problemas atravessados por pesquisadores.

VOLTAR

...

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes