É do conhecimento público, desde há muito, dos maléficos que a obesidade acarreta praticamente sobre todas as doenças. As doenças do coração são talvez, as que mais influências negativas recebam do excesso de peso.

Praticamente todos os fatores de risco, para cardiopatia, são mais frequentemente existentes nos que têm uma quantidade de gordura excessiva.

Hipertensão Arterial, Diabetes Mellitus, elevação das gorduras sanguíneas, sedentariedade, etc, são muito mais freqüentes na população mais pesada.

Por conta disso, de maneira inquestionável as doenças cardiovasculares são freqüentes, mais precoces e graves naqueles que apresentam excesso de peso.

A novidade é que uma pesquisa realizada por um cientista americano, Carl J. Lavie, que sugere quando as doenças cardiovasculares já existem, e se os doentes forem adequadamente tratados, os que têm excesso ponderal têm uma melhor evolução dos que têm peso normal. Essa afirmação foi publicada, no mês  passado, na revista oficial da Sociedade Americana de Cardiologia.

Como explicar tão paradoxal achado?...

A conhecimento das populações sobre as descobertas das pesquisas médicas tem aspectos muito positivos. Em razão disso, milhões de pessoas lutam contra o excesso de peso, procuram se exercitar, bebem com moderação, usam dieta rica em fibras etc. Ou seja, por terem sido informados dos benefícios destes procedimentos adotam hábitos saudáveis.
No entanto, a comunicação dos resultados de pesquisas, feita pela mídia para a população, também apresenta problemas. Um dos principais é a contradição. Durante algum tempo foi aconselhado a substituição da manteiga pela margarina. Posteriormente, no entanto, se demonstrou o contrário, a margarina favorece mais a arteriosclerose. 

O ovo e os crustáceos, por serem muito ricos em colesterol, deveriam serem banidos da dieta, dos que tinham aquela elevada gordura no sangue. 

Hoje, sabemos que o teor de colesterol dos alimentos, tem pouca ou nenhuma importância nos níveis do colesterol sanguineo. Afinal, o fígado coloca no intestino, através da biles, o equivalente...

O câncer de mama é o segundo mais comum da espécie humana. A sua prevalência só é menor do que o da próstata. Nos Estados Unidos, uma em cada nove mulheres, no decorrer de suas vidas, vai ser diagnosticada como portadora da doença. No Brasil, a probabilidade é semelhante: uma em cada 12.

Felizmente, graças aos recursos terapêuticos atuais, a maioria delas consegue ser curada. Porém, o câncer de mama ainda é uma importante causa da mortalidade. No nosso país, cerca de 6 mil mortes por ano. Além disso, a doença continua aumentando e as nossas autoridades de saúde esperam que serão diagnosticados 49 mil novos casos, só neste ano, no Brasil. A doença é, tradicionalmente, mais prevalente nos países desenvolvidos.

No entanto, enquanto que os números se mantêm estáveis no primeiro mundo, tem ocorrido um aumento preocupante nos países sub e em desenvolvimento. Nos Estados Unidos, se conseguiu, inclusive,...

A obesidade é definida como decorrente de uma ingesta calórica superior às necessidades. Este excesso é então armazenado como gordura. Alguns obesos consomem alimentos, principalmente os mais calóricos, de forma exagerada. Porém outros, muitos outros, aumentam de peso ingerindo alimentos de maneira semelhante a indivíduos de peso normal. Nestes casos, obviamente, o problema estaria nos gastos. Estas pessoas gastariam menos calorias. A medicina tem tentado, sem muito sucesso, descobrir como isto ocorre.

O metabolismo basal, o nosso maior gasto calórico, é a energia nescessária para fazer o nosso organismo funcionar. O coração, como por exemplo, consome energia continuamente para poder realizar as suas funções. No metabolismo basal, os gordos, surpreendentemente, gastam mais calorias do que os indivíduos de peso normal.

O segundo gasto calórico é representado pelas atividades físicas que varia de acordo com quem as pratica, mais ou menos. Também este tipo de gastos não parece ser a causa...

No ano passado, em uma decisão por 5 a 4, a Suprema Corte Americana praticamente extinguiu as penalidades que os proprietários das armas poderiam sofrer. Decisão esta, que, no mínimo, deve ser considerada infeliz. Qualquer americano, sem passado criminal, pode adquirir armas. Não bastasse ser com elas que os assassinatos e as chacinas são cometidas, é também com armas que a maior parte dos suicídios é realizada.

Em 2005, 46 americanos tentaram se suicidar, a cada dia, e os números não param de crescer. Não só são mais frequentes os atos praticados com as armas, mas também têm muito maior probabilidade de serem fatais. Quanto mais armamento, maior o número de suicídios.

Vários estudos demonstraram isso. Nos estados americanos em que o número de casas onde existem armas é menor, a frequência desse tipo de acontecimento, para uma mesma população, é pelo menos três vezes reduzida.

Um indivíduo psicótico com depressão grave tem de 3 a...

É sabido da grande ineficiência do sistema de saúde americano. A principal falha é a inexistência da cobertura de assistência médica, exceto para urgências, de mais de 40 milhões de cidadãos. Isso apesar de gastos monumentais e crescentes. Os Estados Unidos é o país que mais gasta em saúde no mundo.A modificação do atual sistema tem sido motivo de discussão desde há muitos anos. Durante o primeiro ano de governo Clinton, a sua esposa Hillary foi líder de um movimento de mudanças, visando, principalmente, um sistema em que todos tivessem direito a serviços de saúde.A sua luta, no entanto, só durou um ano. A reação dos beneficiários da situação atual foi uma campanha milionária contra. Resultado: o Congresso Americano não aprovou. Uma das principais promessas de Barak Obama, durante a sua campanha eleitoral, foi garantir um sistema que desse cobertura a todos os americanos.

Tsunami 

A eleição foi ganha, mas...

Esta conclusão foi resultado de uma pesquisa recente, realizada por um departamento de saúde americano (Nacional Heart Lung and Blood Institute). O trabalho tem a abreviatura de MESA (Multi-Ethnic Study of Atherosclerosis) e avaliou os fatores que contribuem para o surgimento das duas condições que mais predispõem para a arteriosclerose: Síndrome Metabólica e o Diabetes Mellitus, entre americanos de diversas etnias.

São considerados portadores da Síndrome, aqueles indivíduos que apresentem três ou mais das seguintes alterações: aumento da circunferência abdominal, elevação na pressão arterial, glicose de jejum alterada, aumento do triglicerídeos e diminuição do bom colesterol (HDL). Diabéticos são aqueles em que a glicose sanguínea em jejum seja igual ou superior a 126 mg/dl. Dentre as diversas condições analisadas, o consumo de refrigerante adoçado com adoçantes artificiais foi uma delas.

Os indivíduos foram divididos em dois grupos:

  1. Os usuários que ingeriam a bebida pelo menos uma vez por dia.

  2. Os...

Um paradoxo atual da sociedade moderna é que, se por um lado, mais pessoas têm excesso de peso, cada vez mais se idolatra a magreza. A título de piada, se diz que as mulheres, hoje, preferem a magreza a qualquer outra coisa: é melhor ser magra do que ter uma boa altura, do que ser inteligente e culta, do que ser famosa, do que ser rica ou saudável, do que ser bonita e até do que ser feliz. Talvez a única qualidade que as mulheres achem mais importante do que ser magra é não ter celulite.

É essa busca desenfreada do baixo peso, a qualquer custo, tem acarretado um aumento da incidência de uma doença grave, Anorexia Nervosa. Nas estatísticas americanas, 0,5 a 1% das mulheres, são acometidas por este problema.

No Brasil, não conheço os números. Mas, seguramente e felizmente, são menores. A doença é tão grave que pode, inclusive,...

A infecção causada pelo vírus Influenza, a gripe, ainda é um grande problema de saúde pública em todo o mundo. Nos anos em que a epidemia acomete um maior número de pessoas entre 60 a 90 crianças, em cada 100, é acometida pela virose.

O número de hospitalizações nos Estados Unidos, por conta da doença, é de cerca de 400 mil por ano.

Os gastos dispendidos naquele país, para o tratamento da infecção, são em torno de U$ 10 bilhões, e as repercussões econômicas, causadas principalmente pela ausência ao trabalho, atingem cerca de 87 bilhões de dólares/ano.

Como este tipo de infecção é quase sempre mais grave nos idosos, cerca de dois terços das hospitalizações são desse grupo etário. A vacinação foi, inicialmente, apenas recomendada para eles. A população vacinada deste grupo aumentou substancialmente entre 1989 e 1997, no entanto a diminuição das repercussões negativas que a doença causa a saúde publica foi...

Desde há muitos anos, as doenças cardiovasculares, causadas pela arteriosclerose, têm sido principal causa de morte na maioria dos países. Como seria de se esperar, a medicina tem procurado descobrir quais os fatores que predispõem ao aparecimento e a gravidade, para tratá-los. Dessa maneira, poderia se evitar ou, pelo menos, retardar o seu surgimento e evolução. É de conhecimento, hoje universal, que o fumo, a hipertensão arterial, o estresse, o diabetes, a vida sedentária, a obesidade e níveis elevados do colesterol sanguíneo são causas predispostas.

O colesterol é uma gordura que tem importantes ações no nosso organismo, é componente da membrana de nossas células e matéria-prima para síntese dos hormônios e vitaminas, entre outros. No entanto, há muito se suspeitava que os níveis de colesterol sanguíneo elevados favoreciam o surgimento e a evolução da arteriosclerose.

Desde os anos 1800, médicos já levantavam essa probabilidade. Porém, só na década de 60 do século passado, as Sociedades...

Segundo as Nações Unidas, o câncer, pela primeira vez, será a maior causa de morte a partir de 2010. Ao contrário do que vinha ocorrendo há vários anos, quando as malignidades eram ultrapassadas pelas doenças cardiovasculares e as infecciosas nas estatísticas de mortalidades.

Em 2008, 12 milhões de novos casos e 7 milhões de mortes por câncer. Em 2030, a menos que progressos substanciais sejam realizados, serão 27 milhões de casos novos e 17 milhões morrerão. As causas para que isso aconteça são várias. Cada vez existem mais idosos na população mundial. Uma outra muito importante, é o aumento do número de fumantes na China e na Índia. Nestes dois países, já se encontram cerca de 40% de viciados em fumo no mundo.

Elevação muito importante no número de casos ocorre também na África. Lá, o câncer já mata muito mais do que a Aids, a Tuberculose e a Malária, juntos. A adoção de costumes...

Há cerca de 25 anos surgiu a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, AIDS. Apesar do progressos obtidos, principalmente no tocante ao tratamento, a doença  continua sendo um grande problema de saúde pública.

Tão logo demonstrou-se que a doença não era restrita aos homossexuais masculinos e que não respeitava condição socioeconômica, tornou-se grande preocupação em todo  mundo. Comentou-se, inclusive, que nunca uma epidemia recebeu, e continua recebendo maior atenção, e, principalmente, tantos recursos, como nenhuma outra doença epidêmica, até então.

Em que pese, outras epidemias como a Doença de Chagas, a Schistosomose e a Varíola acometerem um número muito maior de pacientes. Afinal estas, há muito, deixaram de ser problema para os países desenvolvidos, onde os recursos materiais e humanos existem. 

Apesar disso, o número de portadores do vírus HIV permanece alarmante.

Neste ano, 2008, 33 milhões de pessoas estão contaminadas pelo vírus, das quais 2,7 milhões foram infectadas em 2007. Naquele ano mais de dois...

O Diabetes Mellitus é um dos maiores problemas de saúde pública, em muitos países. Além de já ser um grande problema atual, a preocupação ainda é maior por conta de que o número de pessoas acometidas por ele não pára de aumentar.

Caso não se seja capaz de descobrir uma maneira eficiente de se modificar a situação, o número de pessoas com diabetes irá duplicar nos próximos 30 anos. No Brasil, se admite que, atualmente, existam entre 8 e 10 milhões de pacientes.

As medidas já sabidas para conter o aumento da prevalência da forma clínica mais freqüente (90% dos casos), a do Tipo 2, são conhecidas, porém muito difíceis de serem adotadas. Esta forma, que acomete preferencialmente os adultos, tem um componente hereditário muito importante. Mas, na maioria das vezes, necessita da existência de fatores ambientais para que o diabetes surja.

Os componentes ambientais mais importantes para que isso aconteça são o excesso de peso, o...

Os hormônios masculinos, produzidos pelos ovários e adrenais, exercem importantes funções nas pessoas do sexo feminino. Participam do desenvolvimento e manutenção dos músculos e ossos, sendo assim imprescindíveis ao crescimento estatural. Também são eles os responsáveis pelo surgimento e manutenção dos chamados pêlos sexuais: axilares e pubianos .

Exercem ações na sexualidade feminina, sendo importantes na libido e também no orgasmo. Quando o seu déficit ocorre antes da puberdade, os pelos sexuais sequer surgem. Nos casos em que a deficiência aparece depois desses períodos, observa-se apenas uma regressão. 

Nas condições em que a quantidade desses hormônios está aumentada, as mulheres experimentam uma série de sinais e sintomas: aumento dos pêlos corporais, irregularidades menstruais, acne, queda de cabelos, aumento da libido.

Nos casos mais graves ocorre, além desses sintomas, a chamada virilização: aumento da musculatura, hipertrofia do clitóris, alteração na tonalidade da voz, calvície. As causas para que isso possa ocorrer são várias. Uma delas é...

A crise da assistência pública à saúde que o estado de Pernambuco enfrentou, recentemente, é um retrato, sem retoques, de como o Brasil trata a os seus pobres. Durante semanas foi negado o tratamento médico necessário, às nossas classes menos favorecidas, inclusive para os casos de urgência. Um verdadeiro caos.

Não sabemos quantas mortes teriam sido evitadas, se isto não tivesse acontecido. Surpreendentemente, esta situação dramática evoluiu quase como se nada estivesse acontecendo. Em muitos países do mundo, uma série de protestos, provavelmente violentos, já teriam ocorrido. Ambulatórios e hospitais seriam invadidos e depredados. Autoridades governamentais e profissionais de saúde poderiam sofrer agressões. Mas nada disso aconteceu. Afinal, o pobre brasileiro é muito pacífico e tolerante. No meu entender, exageradamente.

Por outro lado, a nossa pobreza praticamente não tem representatividade política ou social. Os nossos políticos, na sua grande maioria, só se preocupam com os pobres nas épocas de eleições. A própria esquerda...

Os estudiosos do assunto já previram, há muito, mas só recentemente o assunto ganhou as manchetes de todo o mundo. A quantidade dos alimentos produzidos está cada vez menor em relação às necessidades da população mundial. Mais consumo do que a produção, resultado: aumento de preços.

Aumento que tem causado inflação em, praticamente, todos os países do mundo. No nosso país, a elevação dos custos com a alimentação já é uma grande ameaça para que a inflação, o grande mal que enfrentamos durante anos, retorne. Como o custo dos alimentos representam muito mais no orçamento dos pobres, são eles os mais prejudicados.

Como entender que um país com enorme fronteira agrícola, que é o Brasil, um dos maiores produtores de alimentos do mundo, esteja enfrentando este tipo de problema ??? O agronegócio, no Brasil, a cada ano bate recordes. É ele o grande responsável pelo fato da nossa balança comercial ser superavitária, há...

transplante de órgão é quase um milagre, é capaz de salvar vidas ou melhorar, dramaticamente, as suas qualidades. É uma intervenção médica cada vez mais realizada. No entanto, o número de pacientes que o necessitam é sempre maior. O nosso país é um dos que mais realizam esse tipo de procedimento.

O transplante de órgão é um ato médico complexo e que enfrenta vários obstáculos. O primeiro é que, na grande maioria das vezes, existe a necessidade de uma morte, de preferência um jovem saudável. Além disso, é preciso que ela ocorra em um ambiente hospitalar e que disponha de recursos.

Os transplantes que não necessitam de morte, geralmente são os de órgãos duplos, como os rins. Um outro obstáculo que deve ser ponderado é o custo dessas intervenções. Cada transplante de fígado custa, ao nosso sistema de saúde, dezenas de milhões de reais. 

Quantas doenças hepáticas, graves, seriam evitadas caso esse dinheiro fosse...

Com o decorrer dos anos, os nossos sistemas orgânicos vão perdendo, lenta e progressivamente, a sua eficiência. Este processo ocorre também com as nossas glândulas endócrinas. Como resultado, as quantidades dos nossos hormônios vão diminuindo gradativamente. 

Um comportamento diferente é observado com o funcionamento dos ovários. Na maioria das mulheres, isso acontece entre os 45 e os 50 anos de idade. Existe, então, uma diminuição rápida e acentuada da secreção nos estrógenos ovarianos. Isso faz com que as menstruações cessem - é amenopausa.

Na maioria das mulheres, ela é acompanhada de outros sintomas: ondas de calor (fogachos), insônia, sudorese, palpitações, infecções urinárias, dor no ato sexual. Este conjunto de sintomas constitui a chamada climatérica. Em 20% das mulheres, esses sintomas não aparecem. E, na maioria delas, os sintomas, mesmo sem tratamento, cessam entre seis meses e dois anos.

Em muitas pacientes, no entanto, a intensidade dos sintomas faz diminuir as suas qualidades de vida e eles necessitam ser tratados. A terapêutica mais eficiente...

O hormônio do crescimento referido na literatura médica como GH (do inglês Growth Hormone) tem papel importante não só no crescimento estatural como também no nosso metabolismo. Ele é produzido pela hipófise e é secretado em picos durante o dia e, principalmente, durante o sono. A sabedoria popular tem razão quando diz que criança que não dorme não cresce. A maioria de suas ações é feita de maneira indireta, através de outro hormônio , o IGF1.
 
O hormônio estimula o fígado a produzir essa substância, que vai agir nos tecidos realizando as ações metabólicas, aumentar a massa muscular e óssea e diminuir a gordura corporal. Uma em cada cerca de 5 mil crianças nasce com deficiência do hormônio do crescimento. Caso não seja diagnosticada precocemente e adequadamente tratada, será um adulto com estatura muito baixa, inferior a 140 cm.
 
O sintoma principal de quem apresenta essa deficiência é, obviamente,...

"Meu pai trata pacientes com Diabetes, diz o filho do endocrinologista; o meu pai os cura, diz o filho do cirurgião."

Esta é uma piada que existe entre os profissionais de saúde.

Exageros a parte, as cirurgias que se realizam para tratar a obesidade foram, sem dúvida, o maior acontecimento da terapêutica do Diabetes nas últimas décadas.

Os recursos medicamentosos disponíveis até o inicio da década de 90 eram apenas três: a insulina, descoberta nos anos 20, e as sulfas e as biguanidas, já conhecidas desde a década de 50.

Nos últimos anos, é verdade, muitas novas drogas foram disponibilizadas para tratar a doença. No entanto, as suas limitadas potências terapêuticas e os seus altos custos, são fatores limitantes. Por conta disso, não temos conseguido tratar os pacientes da maneira que seria desejável. Na maioria dos diabéticos, não se consegue controlar seu metabolismo adequadamente.

No Brasil, cerca de 75% deles deveriam ter melhor tratamento.

Até em...

Os portadores de excesso de peso sofrem, por parte da sociedade, uma discriminação igual ou maior que outras minorias. Por conta disso, da mesma maneira que outras categorias discriminadas como gays, lésbicas e deficientes físicos, os obesos têm, em alguns países, sociedades organizadas para os defenderem desta discriminação.

A própria medicina, até algumas décadas atrás, quase que afirmava que o excesso ponderal era um distúrbio de caráter. Comilão, sedentário, sem força de vontade, beberrão, com problemas emocionais sérios, etc., eram, e infelizmente ainda são, rótulos que os gordinhos recebem. É claro que existem alguns com vários destes problemas, mas também é verdade,que eles também são encontrados, quase com a mesma freqüência, em indivíduos de peso normal.

Apesar de  que muitos conhecimentos ainda precisem ser adquiridos sobre a doença, muitos progressos foram realizados nos últimos anos. Para se ter uma quantidade excessiva do tecido gorduroso, duas condições são essenciais, herança e alimentos...

Como sabemos, o Diabetes é o resultado da ação deficiente do hormônio insulina. Seja pela ausência de sua produção (Tipo 1), seja por secreção insuficiente para as necessidades (Tipo 2). A deficiência da sua ação acarreta alterações nos metabolismos das proteínas, das gorduras e dos açúcares.

Sobre os carboidratos, dois grandes problemas ocorrem. Além de não sermos capazes de metabolizar adequadamente os açúcares provenientes da dieta, passamos a produzir glicose de maneira exagerada, pelo nosso fígado. Ou seja, além de não os consumirmos como deveríamos, superproduzimos açúcar. Caso o problema fosse só déficit do consumo dos carboidratos, bastaria suprimi-los da dieta e a doença não mais existiria. 

Este mecanismo da nossa produção de glicose é tão necessário que vários dos nossos hormônios têm, entre outras ações, a capacidade de estimular a sua produção principalmente pelo fígado.

Assim, o cortisol e as catecolaminas produzidas pela glândula adrenal , hormônio do crescimento...

Apesar de sua aparência, o osso é uma estrutura metabolicamente muito ativa. Durante toda nossa vida, os ossos estão sempre em constante remodelação. Os tecidos mais antigos são substituídos por novos. E é justamente o aumento da massa óssea que nos faz crescer.
 
Isto ocorre porque nesta fase da vida produzimos mais osso do que destruímos, Aos 20 anos, atingimos o pico da nossa quantidade óssea. Após os trinta no entanto destruirmos mais osso do que formamos.Essa perda de massa óssea se processa de maneira muito lenta e na grande maioria das pessoas não acarreta maiores problemas, mesmo na 3ª idade.

A velocidade da perda, no entanto , aumenta muito nos primeiros anos após a menopausa. Algumas mulheres chegam a perder mais de 30% do seu patrimônio ósseo. Esta é razão porque a, osteoporose, ossos  fracos , é muito mais comum nas mulheres do que nos homens...

A maior...

A definição de transexual é de uma pessoa que deseja viver e ser aceito, como membro de um sexo diferente do que ele nasceu. O homossexualismo é caracterizado apenas pela atração erótica por pessoas do mesmo sexo. Apesar de ainda não acometer um grande número de pessoas, o transexualismo vem aumentando de maneira importante.

Estes indivíduos, além de serem severamente discriminados pela sociedade, não recebem,  na grande maioria das vezes, tratamento médico adequado, seja porque não procuram médicos por temor à discriminação, seja por desconhecimento dos profissionais de saúde sobre como tratar esses casos. Por conta disso, a Sociedade Americana de Endocrinologia, junto com várias outras entidades médicas, estabeleceu recentemente uma série de normas para o tratamento deste tipo de paciente.

As causas do surgimento de transexualismo são até hoje desconhecidas. Nenhuma pesquisa conseguiu descobrir uma anormalidade, seja hormonal, psicológica ou neurológica. Três tipos de especialistas devem ser envolvidos no...

Desde há muitos o sistema de saúde americano, tem sido criticado, pelos seus altos custos, e pela  sua muito baixa eficiência . É sem duvida, o país do mundo que mais gasta  com saúde , 15% do seu PIB , o que equivale a 6000 dólares por habitante/ano .

Gastos mais do que duas vezes o que a maioria dos países com sistemas de saúde eficientes , e em que todos os seus habitantes têm direito ao tratamento que necessitam.

Segundo a Organização Mundial de Saúde , em eficiência a saúde americana se localiza abaixo do quadragésimo  lugar, entre os países do mundo, localização inclusive inferior a vários países pobres. E se os custos são elevados, o pior ainda é que continuam a crescer. Apesar de toda esta despesa, cerca de 15% da população, o que equivale a  46 milhões de americanos, não tem direito a assistência médica quando adoecem.
...

O câncer de mama é um dos tipos de câncer mais comuns nas mulheres e o de próstata é a malignidade mais freqüente dos homens. Além da muita alta prevalência, o número de casos de ambos tumores vem aumentando.

Em 1980, o cálculo era que uma mulher em cada 12, iria apresentar a doença durante sua vida. Já em 2006, a probabilidade aumentou para 1 em cada 8 mulheres. Nos casos de tumores de próstata, a elevação foi ainda mais significativa. De 1 para cada 11 indivíduos em 1980, para 1 caso em cada 6 homens, em 2006.

Com números tão alarmantes, muitos países criaram programas com a intenção de detectarem estas patologias o mais precocemente possível. Basearam-se no princípio da cancerologia, de que quanto mais cedo for feito o diagnóstico, maior a possibilidade de cura.

Assim, depois de uma certa idade, todos os homens deveriam realizar anualmente a dosagem...

Foi com este nome que ficou conhecida a gripe causada pelo vírus Influenza A H1N1

Até fevereiro deste ano, a Organização Mundial de Saúde (OMS) contabilizou apenas 16.226 casos de mortes decorrentes deste vírus. Mesmo se considerando- que muitas pessoas possam ter morrido, por conta desta doença, sem que aquela Organização tivesse tomado conhecimento, a mortalidade foi extremamente menor, do que se esperava no inicio da pandemia.

Apenas como comparação  4000 pessoas  foram assassinadas em Pernambuco no ano de 2009. Enquanto que apenas 5 casos de morte no estado, foram atribuídas ao vírus

Ou seja, um pernambucano  quase 1000 vezes mais chance de morrer assassinado, do que por aquela virose

Outro aspecto importante é que a mortalidade por gripe de uma maneira geral, foi menor no mundo em 2009, ano do surgimento da epidemia, do que em anos anteriores.

A prevalência da doença por outro lado se encontra estável ou...

A hipertensão arterial é um dos principais problemas de Saúde Pública no mundo. A sua elevada incidência na população adulta varia de 15 a 25%, dependendo de que pais e que raça seja estudada.

O seu aparecimento na maioria dos casos ocorre entre 20 e 50 anos de idade. O grande problema, é que a maioria dos hipertensos, não apresenta sintomas no inicio da doença. Como resultado, algumas vezes o diagnóstico é feito, quando já existem complicações dela decorrentes: cardíacas, vasculares, cerebrais, renais e ou retinianas.

Também por conta da pobreza dos sintomas, muitos pacientes não fazem uso da medicação como deveriam.  Segundo suas estatísticas, 28% dos americanos sequer sabem ser doentes, 36% não se tratam, e 65% não fazem uso da medicação de maneira adequada.

Até a década de 50, havia duvidas se havia benefícios em tratá-la.Alguns acreditavam que diminuindo a pressão sanguínea, menor quantidade de sangue chegaria a órgãos importantes,...

Todos nos desejamos permanecer jovens o maior tempo possível e ter uma vida longa e saudável. Alguns tipos de estilos de vida contribuem para que isto possa vir acontecer. Atividade física  regular , evitar o excesso de peso , fazer o uso de uma dieta adequada , não beber ou fazê-lo com moderação , não fumar, procurar diminuir o estresse etc.

Algum medicamento poderia  nos ajudar neste sentido? 

As vitaminas pareciam ser capazes de exercerem esta ação. Existe uma base química para que isto pudesse acontecer. As reações químicas do nosso metabolismo produzem os chamados radicais livres, que se ligam as moléculas dos nossos tecidos alterando o seu funcionamento. Isto teria como conseqüência o envelhecimento das nossa células, acarretando o surgimento de doenças como câncer , arteriosclerose , etc. 

As vitaminas que tem uma ação protetora sobre os radicais livres causariam em um grande beneficio, minimizando o envelhecimento celular, com conseqüente proteção contra...

A medicina tem sido extremamente eficiente em descobrir as desvantagens para a saúde, que a obesidade acarreta.

Praticamente todas as doenças são mais freqüentes, e ou mais graves nos portadores de excesso de peso. Apenas para confirmar, que todas as regras tem exceções, os obesos tem menos tuberculose pulmonar, osteoporose e sintomas quando na menopausa.

A grande eficiência em identificar os malefícios  é diretamente proporcional, a incapacidade de tratá-la.

O conhecimento atual dos mecanismos que levam uma pessoa a acumular uma quantidade excessiva de gordura, é ainda precário. Apesar da sociedade ainda incriminar o obeso como único culpado   pelo seu problema, a medicina já sabe não ser isto verdade.

Cada vez mais se demonstram componentes orgânicos no excesso de peso. Hormônios, recentemente descobertos, produzidos no tecido adiposo e tubo digestivo são produzidos ou têm ação diferente, nos gordos, e nos que têm peso normal.

Leptina , ghrelina , PYY, GLP1...

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes