Introdução

Os guias alimentares são instrumentos de orientação e informação à população quanto à alimentação saudável e devem:

  • Promover e manter a saúde global do indivíduo com orientações direcionadas para prevenção ou tratamento de qualquer doença;
  • Ser baseados em pesquisas atualizadas;
  • Ter uma visão global da dieta;
  • Ser úteis para o público alvo;
  • Encontrar uma forma realista de suprir as necessidades nutricionais utilizando-se da dieta habitual de cada população;
  • Ser práticos, com nutrientes e energia adaptados segundo idade, sexo e atividade física,
  • Ser dinâmicos, permitindo o máximo de flexibilidade para a escolha dos alimentos, a fim de suprir as necessidades nutricionais do indivíduo,

Os guias representam os alimentos de forma gráfica facilitando a escolha das refeições do dia. Para o desenvolvimento de guias alimentares deve haver um processo de pesquisa contendo o diagnóstico da situação nutricional e dados epidemiológicos que fundamentem o plano alimentar, os objetivos, as metas nutricionais e um banco de dados contendo a composição dos alimentos escolhidos.

Diversas formas de apresentar os alimentos já foram testadas, desde a distribuição em pilhas, em utensílios, em roda, em carrinho de supermercado e até em pirâmide.

A seguir, será descrita a evolução das formas de apresentação dos alimentos até os dias atuais.

Roda de Alimentos

 

Criada em 1977, a roda de alimentos foi a primeira representação gráfica com a finalidade de prevenir deficiências de nutrientes, sendo os alimentos distribuídos em 3 grupos: energéticos, construtores e reguladores. Esta distribuição tinha o objetivo de indicar ao observador que...