Não é novidade que manter uma alimentação saudável ajuda a prevenir não somente o próprio diabetes, mas também complicações causadas pela doença. Para quem tem diabetes, sabe-se que a grande dificuldade é controlar o nível de glicose no sangue. A dúvida sobre o que consumir em lanches e refeições pode fazer com que os pacientes evitem a ingestão de determinados alimentos, como as frutas que, apesar de serem consideradas alimentos saudáveis, podem ser ricas em açúcar.

De acordo com Débora Bohnen Guimarães, nutricionista e coordenadora do Departamento de Nutrição da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), as frutas são alimentos ricos em carboidratos, como a frutose, que é um açúcar natural. Pacientes com diabetes podem e devem consumir frutas, como qualquer outra pessoa, desde que esteja dentro da cota calórica e de carboidratos diária: “Quem tem diabetes precisa ter o cuidado de controlar a quantidade ingerida por refeição, ou seja, o tamanho das porções, pois a quantidade ingerida é que vai determinar a elevação da glicose no sangue”, afirma.

Existem frutas que possuem alto índice glicêmico, como o melão, melancia e a salada de frutas, o que torna a absorção do carboidrato mais rápida, mas estão longe de serem proibidas. O importante é o controle das porções e caso necessário, ajuste das doses de insulina conforme ingestão do alimento.

Ainda segundo Débora, a grande maioria das frutas, na quantidade de uma porção média, que seria de 1 fruta ou 1 fatia média, tem a quantidade média de carboidrato ou frutose em torno de 8 a 20g, o que corresponde a 1 porção de carboidratos. “Das que possuem uma maior quantidade estão a manga, o mamão, a uva. Porém, se a quantidade for respeitada, não há problema algum em consumi-las, como por exemplo, para se comer uva, o ideal é separar 11 unidades e não comer 1 cacho inteiro”, ressalta.

Para avaliar a quantidade de açúcar presente nas frutas, a nutricionista recomenda a terapia de contagem de carboidratos que apresenta tabelas com a quantidade de carboidrato de cada tipo de fruta e com porções médias para incentivo de consumo.

A SBD recomenda que o paciente procure um nutricionista e maiores informações sobre a contagem de carboidratos para adequar sua dieta às suas necessidades individuais.

Você não tem permissão para enviar comentários