Coluna Verdadeiro ou Falso #36 Micoses são mais comuns no verão?

São Paulo, janeiro de 2021. Comuns em todo o ano, as micoses são doenças causadas por fungos que se proliferam mais facilmente em meio ao calor e umidade. No verão, alguns comportamentos típicos na estação contribuem para uma maior proliferação da doença, como ficar com o corpo molhado (em função de praia, piscina ou mesmo das chuvas), andar descalço, além de outros – o que em pessoas com diabetes pode acarretar maior risco para ferimentos e complicações. Diante deste cenário, a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) aponta alguns cuidados que todas as pessoas devem se atentar, sobretudo aquelas com diabetes.

 

Estima-se que cerca de 3,2 milhões de brasileiros com diabetes desenvolvam algum problema nos pés, no decorrer da vida. Isso equivale a 20% da população com a doença no país hoje - as projeções mais recentes apontam para uma população de 16 mi de pessoas convivendo com a doença, atualmente, no Brasil.

 

Dentre esses problemas, a micose tende a figurar como um dos mais recorrentes. A maior exposição dos pés a ambientes úmidos, associada à incompleta secagem da pele, gera condições propícias para a contaminação e multiplicação dos fungos. As micoses podem causar o tradicional incômodo, devido à alteração da pele e presença de odor nos pés. Contudo, adicionalmente, pessoas com diabetes podem apresentar outros problemas nos pés como diminuição da sensibilidade protetora e do fluxo sanguíneo – o que contribui para a ocorrência de feridas nos pés e dificulta a cicatrização.

 

A endocrinologista Dra. Maria Cândida Parisi, coordenadora do Departamento de Doenças nos Pés e Neuropatias da SBD, orienta a criação e manutenção de uma rotina de atenção aos pés que consiste em:

- análise diária dos pés a fim de identificar possíveis modificações na pele, feridas e sinais de infecção;

- verificar diariamente a presença de umidade, sobretudo entre os dedos. Para melhor secagem dos pés, indica-se a utilização de uma toalha separada (seca) a fim de garantir melhor absorção da água;

- Observar qualquer mudança na sensibilidade ou vascularização da região; ficar sempre atento

- Em caso de qualquer alteração, buscar atendimento da equipe de saúde que lhe faz assistência a fim de realizar uma avaliação clínica e indicar tratamento quando necessário.

 

Para outras recomendações de cuidados com os pés, a especialista recomenda a leitura do manual Cuidados com os pés em pessoas com diabetes, em tempos de Covid-19, produzido pela Sociedade Brasileira de Diabetes. Com linguagem simples e acessível, o documento apresenta uma compilação das principais recomendações para a prevenção cotidiana de feridas, infecções e outras complicações. O material é gratuito e está disponível no link https://materiais.diabetes.org.br/e-book-cuidado-com-os-pes. Cabe ressaltar que o manual não substitui uma consulta médica.

 

Você não tem permissão para enviar comentários