Metade dos brasileiros subestima consequências mais graves do diabetes

Apenas 42% citam as doenças do coração como as complicações mais relevantes e só 55% destacam o comprometimento dos rins, segundo nova pesquisa da Sociedade Brasileira de Diabetes¹

 

Até 40% dos indivíduos com diabetes desenvolvem problemas nos rins, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), o que, em casos extremos, pode exigir tratamentos complexos, como diálise e transplante. Esses pacientes também apresentam um risco de duas a quatro vezes maior de morrer devido a uma doença cardiovascular, como infarto e AVC, de acordo com a mesma instituição.² 

Considerando a gravidade do assunto, a SBD decidiu avaliar o grau de conhecimento da população sobre tais consequências. Em parceria com o IBOPE Inteligência e apoio das farmacêuticas Boehringer Ingelheim e Eli Lilly, realizou a pesquisa Diabetes sem Complicações, que teve a participação de 600 internautas, sendo 145 pacientes com diabetes, de cidades como São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), , Salvador  (BA), e Belo Horizonte (MG) e Fortaleza (CE).¹

Os resultados demonstraram que as alterações cardiovasculares e renais, embora sejam potencialmente fatais, não estão entre as principais preocupações:

-Menos da metade dos entrevistados (42%) citou as doenças cardíacas como as consequências mais relevantes — e, mesmo entre os diabéticos, elas só foram mencionadas por 56%. ¹ 

-O comprometimento dos rins também não está entre os temores mais frequentes. Ele foi destacado por, somente, 55% dos participantes e 72% dos diabéticos, especificamente.¹

-Quando questionados sobre o maior medo em relação ao diabetes, apenas 6% pontuaram “ter alguma doença renal”; 3%%, “ter alguma doença cardíaca”; e 21%, “morrer”. A maioria teme a amputação de algum membro (32%) e ficar cego (32%).¹ 

-18% dos pacientes não sabem o tipo de diabetes que têm. 2

-Mais de 1/4 dos entrevistados (28%) acreditam que o diabetes é uma doença exclusivamente de idosos, revelando desconhecimento sobre o fato de que ela pode acometer, inclusive, crianças e jovens 1,2

Diante desse cenário, a SBD identificou a necessidade de lançar uma campanha de conscientização sobre a importância de diagnosticar e controlar o diabetes, a fim de prevenir essas e outras consequências, a exemplo da cegueira e da amputação de membros.

O lançamento da campanha Diabetes Sem Complicações está previsto para o dia 30 de agosto e acontecerá na estação Clínicas do metrô, em São Paulo, com uma ação interativa. Nos meses subsequentes, informações sobre o assunto serão divulgadas nas redes sociais da SBD, bem como vídeos e fotos com os apoiadores da campanha — o apresentador Otaviano Costa e a atriz Flávia Alessandra, da Rede Globo. 


Referências

¹ Pesquisa Diabetes sem Complicações

² Sociedade Brasileira de Diabetes, disponível em http://www.diabetes.org.br/

Danilo Tovo
Tino | Relações Públicas

VOLTAR