O Futuro das Dietas - Estudo mostra como bactérias intestinais influenciam o impacto de uma mesma dieta em diferentes pessoas

Bibiana Prada de Camargo Colenci

Dra. Bibiana Prada de Camargo Colenci

  • Especialista em Endocrinologia e Metabologia pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia
  • Mestre em Endocrinologia
  • Coordenadora do ambulatório de Diabetes Mellitus tipo 1 Adulto da Faculdade de Medicina de Botucatu - SP - UNESP

Quando comemos os carboidratos dos alimentos são quebrados em pequenas partículas de glicose que são absorvidos do nosso intestino para a corrente sanguínea. O nível de açúcar no sangue é ponto chave que afeta a patogênese de doenças como obesidade e diabetes. As dietas para controlar o açúcar do sangue são geralmente similares, mesmo para pessoas diferentes. Mas se te disser que estas mesmas dietas saudáveis que deveriam manter o açúcar no sangue estável, em algumas pessoas pode ter efeito contrario? As pessoas são diferentes de diversas formas; com informações genéticas diferentes, estilo de vida, e também sua microbiota intestinal. O microbioma é um ecossistema enorme com trilhões de bactérias vivendo em nosso corpo, mais de 100 vezes o numero de genes contido no genoma humano. O microbioma é influenciado pelo o que comemos e ,em resposta, afeta nossa resposta à comida. Como o microbioma difere muito entre as pessoas, e pode afetar a resposta glicemia relacionada à ingesta alimentar.

Cientista do Instituo Weizmann , de Israel, tem estudado fatores que influenciam a variação da glicemia post -prandial. Coletaram dados de saúde e estilo de vida de 800 voluntários, que estavam utilizando um sensor continuo de glicose. Além disto, os participantes também utilizaram um aplicativo para informar o que e quando se alimentavam, exercícios, sono e outros dados. Foi coletada amostra de fezes para analisar a composição e atividade da microbiota. Os cientistas descobriram que quando indivíduos diferentes se alimentavam da mesma comida, eles reagiam de forma diferente. Por exemplo, o nível de glicemia subia mais quando comendo um sushi do que quando ingeriam um sorvete. Montaram um algoritmo o qual podia prever a resposta glicêmica à alimentação destes voluntários, podendo montar dietas personalizadas, que não elevavam a glicemia de forma individual. Desta forma, alguns alimentos que eram bons para algumas pessoas , eram ruins para outras. Este será um inicio da nova era de dietas personalizadas que está por vir no futuro, controlando de forma mais efetiva a glicemia com uma dieta personalizada, beneficiando milhões de pessoas ao redor do mundo, e prevenindo doenças metabólicas.

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes