Para a pessoa com diabetes pode, se não tratado, se transformar na origem de uma futura amputação de membro.

Uma simples calosidade no pé que para muitos não representa mais que um incômodo, para a pessoa com diabetes pode, se não tratado, se transformar na origem de uma futura amputação de membro. O pé diabético é um problema que ronda as pessoas com distúrbios na quantidade ou qualidade da insulina produzida pelo organismo.

Por isso, assim como a avaliação periódica da retina para evitar a cegueira por diabetes, o cuidado com os pés é essencial entre os diabéticos, já que cerca de 15% dos pacientes desenvolvem algum tipo de alteração plantar depois de diagnosticada a doença.

O diabetes é uma enfermidade que compromete, além de outras funções, os vasos sanguíneos, responsáveis por irrigar os nervos, que por sua vez são incumbidos de transmitir as sensações de calor, dor e frio...

Com intuito de trocar experiências sobre como estimular a população a perder peso, o Laboratório de Inovação para o Manejo da Obesidade, parceria entre o Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), apresentou 24 exemplos de projetos bem-sucedidos em redes públicas de saúde de municípios brasileiros. Entre eles, alguns que poderiam ser aplicados de forma simples na maioria dos municípios e que têm pouco ou nenhum impacto financeiro aos cofres públicos.

Um exemplo disso é o Grupo de Controle de Peso – O Peso da Saúde, desenvolvido pelo Núcleo de Apoio à Saúde da Família do município catarinense de Taió, que tem menos de 18 mil habitantes. Segundo Susana Lago, nutricionista do núcleo, o trabalho é feito aliando psicologia e nutrição.

"Nós percebemos que muitos pacientes estavam desistindo do acompanhamento nutricional sem razões, por falta de motivação, por ansiedade e que esses casos precisavam de psicólogo, mas...

Pesquisa divulgada nesta sexta-feira pelo Ministério da Saúde indica que 33,8% dos brasileiros praticam algum tipo de atividade física regularmente, um aumento de 12,6% nos últimos cinco anos. O estudo Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) aponta ainda que a prática de exercícios em academias foi a que mais cresceu no país, superando o futebol.

Para Ricardo Munir Nahas, diretor da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, o fato de os brasileiros estarem praticando mais musculação é uma boa notícia, no entanto, por outro lado, pode ser que eles estejam deixando um esporte que consideram mais prazeroso. “Tem seu lado bom, porque as pessoas começam a quantificar o treinamento, a academia permite isso, que você tenha mais noção do volume semanal de treino que você vai fazer. Por outro lado é ruim que as pessoas deixem seu lazer que...

Hospital Alemão Oswaldo Cruz alerta para os riscos de doenças que atacam silenciosamente

A crescente prevalência do diabetes no Brasil e no mundo tem tornado mais frequente também a ocorrência de Doença Renal Crônica. Quando associado ao diabetes, esse problema se desenvolve de maneira silenciosa e gradativa, podendo ocasionar a perda de função renal e a necessidade de tratamento com diálise ou transplante, impactando na qualidade de vida e aumentando o risco de morte prematura. Nos Estados Unidos, o diabetes melito é a principal causa para iniciar o tratamento dialítico e no Brasil, a segunda causa, perdendo apenas para hipertensão arterial.

Também conhecida como nefropatia diabética, a Doença Renal Crônica em pacientes com Diabetes é resultado da longa exposição à glicemia elevada, associada ao mau controle da pressão arterial, dos níveis do colesterol, do hábito de fumar, do aumento do peso e também de fatores genéticos. Segundo a Sociedade Brasileira...

Técnica oriental se mostrou eficaz, segundo o Centro Integrado de Terapias Energéticas, mas Sociedade Brasileira de Diabetes contesta

Há um ano o taxista Samuel Nascimento de Albuquerque, 59, descobriu ter diabetes tipo II, a forma mais comum da doença. De manhã e à noite tomava os remédios, mas o sintoma de visão embaçada não cessava. Pior, atrapalhava o seu trabalho. “Certo dia levei uma cliente, que era diabética, a uma sessão de acupuntura e ela me falou que os níveis de glicose dela haviam diminuído”, contou. Vista por alguns como nova ferramenta no controle da doença, a técnica ainda divide opiniões com relação ao controle da diabetes.

Em quase dois meses de tratamento com a acupuntura, Samuel se disse livre dos medicamentos e dos sintomas. O índice de glicemia, testado sem estar em jejum, passou de cerca de 179 miligramas de glicose por decilitro de sangue para 139. O uso das agulhas não curou o diabetes, mas demonstrou controlar...

Estudos demonstram que somente uma intervenção intensiva multifatorial, envolvendo medidas farmacológicas e modificações de estilo de vida, podem promover efeitos benéficos sustentáveis nas taxas de mote e doença cardiovascular em pacientes com diabetes tipo 2. Os baixos níveis de atividade física (sedentarismo) tem sido considerado um fator de risco para a mortalidade precoce, em paralelo com os hábitos de tabagismo, hipertensão arterial e dislipidemia. A prática regular de atividade física moderada mostra uma capacidade para reduzir o peso corporal, melhorar a sensibilidade à insulina, aumentar os níveis de HDL e , diminuir e normalizar a pressão arterial.

Tem sido sugerido que a hiperglicemia crônica ou mesmo as elevações intermitentes da glicose sanguínea observadas em pacientes com um controle glicêmico aparentemente normal pode contribuir para o desenvolvimento de complicações micro ou macrovasculares. No entanto, muitas vias patofisiológicas podem ser simultâneamente ativadas, o que inclui o estresse oxidativo e a inflamção de...

Fale Conosco SBD

Rua Afonso Braz, 579, Salas 72/74 - Vila Nova Conceição, CEP: 04511-0 11 - São Paulo - SP

(11) 3842 4931

secretaria@diabetes.org.br

SBD nas Redes