Últimos dias para contribuir com a consulta pública da Anvisa sobre gordura trans

Até 7 de outubro, é possível contribuir com a consulta pública nº 681/2019, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para definição de regras no uso de gorduras trans industriais em alimentos.

Para participar, é necessário acessar o formulário eletrônico disponível no portal da Anvisa (https://bit.ly/2ZiQ3kG). Ao final do preenchimento do formulário, um número de protocolo será gerado confirmando a participação. Também será permitido o envio de sugestões por escrito, para o seguinte endereço: Agência Nacional de Vigilância Sanitária/Gerência-Geral de Alimentos – GGALI, SIA trecho 5, Área Especial 57, Brasília-DF, CEP 71.205-050.

Evidências associam o consumo de gordura trans a maiores riscos de acidente vascular cerebral (AVC), diabetes, cânceres e infarto, causando grande impacto no sistema de saúde pública. A Organização Mundial da Saúde (OMS) defende que a gordura trans nos alimentos seja eliminada até 2023, em todo o mundo. Segundo a organização, a cada ano, a ingestão deste tipo de gordura leva a mais de meio milhão de mortes no mundo.

Segundo a nutricionista Deise Baptista, membro do Departamento de Nutrição da SBD e Professora do Departamento de Nutrição da Universidade Federal do Paraná, é extremamente importante que profissionais da especialidade contribuam à consulta pública. “A gordura trans é uma espécie de gordura artificial, produzida industrialmente para melhorar o sabor, a crocância e aumentar a durabilidade dos alimentos. Mas altos níveis de ingestão dessa gordura estão fortemente associados ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares e morte. Por meio da consulta pública, a população brasileira tem agora a oportunidade de mudar este quadro”, afirma.